Notícias | Dia a dia | Australian Open
Kyrgios minimiza desgaste e enaltece Raonic
15/01/2019 às 13h57

Australiano sentiu incômodo no joelho durante a partida

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Superado ainda na rodada de estreia do Australian Open, Nick Kyrgios não procurou desculpas para a derrota diante de Milos Raonic nesta terça-feira. Por mais que estivesse sentindo um incômodo no joelho direito durante a partida, o australiano fez questão de enaltecer a grande atuação do canadense e dizer que o nível apresentado por Raonic foi determinante no resultado.

"Eu não acho que o joelho seja a razão pela qual eu perdi hoje. Milos jogou um tênis inacreditável e seu saque estava inacreditável. Nunca o vi sacar assim em minha vida", disse Kyrgios após a derrota por 6/4, 7/6 (7-5) e 6/4 em 1h56 de partida.

"Eu estava apenas assistindo o jogo, literalmente virando de lado", avalia o jogador de 23 anos, que não teve nenhum break point na partida e viu o canadense disparar 30 aces. "Ele estava em um ritmo tão bom no saque, que eu não pude fazer nada. Ele estava muito bem esta noite. Nas vezes que conseguia devolver o saque, ele já vinha e voleava. Ele estava muito focado nos pontos importantes, fez ótimas devoluções e foi muito superior a mim esta noite".

"Estou com um joelho dolorido há um tempo. Fiz tudo o que pude. Estava me aquecendo e fui super profissional. Eu não sei porque estamos falando sobre isso. Eu literalmente disse que não tinha nada a ver com a minha derrota", explica o australiano, que não lamenta tanto seu desempenho. "Eu realmente não joguei tão mal. Eu realmente penso que até joguei bem. Eu provavelmente teria vencido 75% do chave, mas Milos estava em um nível assustador".

Kyrgios evitou prolongar a polêmica envolvendo o ex-número 1 do mundo e capitão australiano da Copa Davis Lleyton Hewitt, acusado por Bernard Tomic de favorecer alguns jogadores, como Alex De Minaur, de quem é mentor. "Não tenho problemas com ninguém. Eu sempre quis jogar a Copa Davis e amo a Copa Davis. Se eu não for escolhido, não jogo, mas estou disponível. É tudo que tenho a dizer".

"Eu não acho que eu serei escolhido. Há muitos bons jogadores agora. Obviamente, De Minaur e [John] Millman estão jogando muito bem. Há muitas opções, o que é muito bom para nós", comenta o ex-número 13 do mundo e que aparece atualmente no 52º lugar do ranking. Como ele tinha 180 pontos a defender por uma campanha de oitavas de final no ano passado, Kyrgios deverá cair para a 67ª posição na próxima atualização da lista.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series