Notícias | Dia a dia | Australian Open
AO destaca 10 momentos memoráveis de Murray
13/01/2019 às 11h55

Melbourne (Austrália) - Em clima de despedida, o Australian Open resolveu destacar em seu site os 10 momentos mais memoráveis do britânico Andy Murray, que deverá se aposentar do circuito em Wimbledon. Ex-número 1 do mundo, ele nunca triunfou no Grand Slam australiano, mas tem um histórico longo no torneio, terminando como vice em cinco oportunidades.

1) Primeiros passos com um futuro rival

A estreia de Murray no Melbourne Park aconteceu em 2006, quando tinha apenas 18 anos e era o então 62º do mundo. Ele não conseguiu passar da estreia e acabou eliminado pelo argentino Juan Ignacio Chela em sets diretos.

Nas duplas, o britânico se juntou a um certo Novak Djokovic, novamente amargando uma derrota na primeira rodada, superados pelos então top 10 Fabrice Santoro e Nenad Zimonjic com parciais de 7/6 (7-5) e 6/3.

2) Um gostinho do que viria pela frente

No Aberto da Austrália de 2007, o escocês já tinha um título da ATP (San Jose) e chegou a Melbourne como a 15º favorito. Poucos duvidavam de que ele iria brilhar no futuro e a primeira mostra veio em um ótimo jogo contra o espanhol Rafael Nadal.

Pelas oitavas de final, Andy deu enorme trabalho ao então número 2 do mundo e o fez ter que jogar cinco sets para conseguir abocanhar a vitória, que veio com o placar final de 6/7 (7-3), 6/4, 4/6, 6/3 e 6/1.

3) Lance de gala rumo à final

Murray protagonizou lances incríveis durante sua trajetória no torneio, um deles aconteceu em 2010, quando estava sacando para fechar o jogo contra o croata Marin Cilic e alcançara a decisão. Ele aplicou uma tremenda passada, acabou indo para a final, mas perdeu para o suíço Roger Federer.

4) Dura batalha

Mais uma vez o britânico fez um jogão em uma semifinal, desta vez contra Djokovic, por uma vaga na decisão de 2012. Os dois foram até o quinto sem, em que Murray transformou um 2/5 em um 5/5, mas acabou perdendo os dois games finais, caindo com 6/3, 3/6, 6/7 (4-7), 6/1 e 7/5.

“Foi uma partida física. Andy merece crédito por ter conseguido se recuperar. Ele estava lutando e eu também estava lutando. Foi uma das melhores partidas que já joguei", falou o sérvio.

5) Grande vitória sobre Federer

Finalmente já como campeão de Grand Slam, após levar o US Open de 2012, o escocês teve atuação de gala na semi de 2013, derrubando o suíço Roger Federer com 62 bolas vencedoras e 21 aces, fechando o jogo com 6/4, 6/7 (5-7), 6/3, 6/7 (2-7) e 6-2.

6) Confronto com tempero extra

A semifinal de 2015 teve um sabor diferente para Andy, que encarou o tcheco Tomas Berdych, cujo treinador na época era Dani Vallverdu, que havia trabalhado por anos com o britânico.

"Houve um pouco de tensão extra, mas foi uma grande partida. Vallverdu com certeza entregou para ele bastante do meu jogo. Somos amigos desde os 15 anos e achei que o foco só nisso acabou sendo injusto", falou.

7) Todos são iguais

Além de suas facetas dentro de quadra, Andy também se destacou muito pela pessoa que era, sempre defendendo a igualdade de gênero no esporte. Em seu discurso após a vitória sobre Berdych (citada acima) ele deu uma demonstração de seus pensamentos.

8) Parando o saque

O poderoso saque do canadense Milos Raonic colocou o ex-número 1 do mundo em apuros nas semifinais de 2016, mas mesmo com os serviços de 220 km/h do rival, ele buscou uma desvantagem de 2 a 1 e virou a partida, fechando com parciais de 4/6, 7/5, 6/7 (4-7), 6/4 e 6/2.

9) Emoção vem à tona

Pela quarta vez, Andy teve o sonho do título em Melbourne negado por Djokovic, mas não foi isso que deixou o tenista emotivo no discurso demais um vice. Sua esposa estava grávida de seu primeiro filho, enquanto o sogro havia ficado doente durante o evento.

“Essa é para minha esposa Kim, que está me vendo lá da Grã-Bretanha. Você tem sido incrível por todo seu apoio. Vou pegar o próximo voo e já volto para casa”, disse o escocês.

10) Tudo por uma boa piada

 
 
 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

The closest I’ll ever get to the Aussie open trophy 😂 #5timeloser

Uma publicação compartilhada por Andy Murray (@andymurray) em

Claramente não foi um começo alegre para 2019 para Murray, mas o jogador de 31 anos ainda mantém seu humor nas redes sociais. Ele manteve o alto-astral apesar de tudo e até brincou com a falta de títulos no Australian Open.

"Isso é o mais perto que vou chegar do troféu do torneio #5vezesvice", escreveu o sarcástico tenista em suas redes sociais.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series