Notícias | Dia a dia | Australian Open
Halep cruza com irmãs Williams nas rodadas iniciais
10/01/2019 às 07h31

Halep não terá moleza para defender o vice-campeonato

Foto: Arquivo

Melbourne (Austrália) - Sem conseguir vencer uma partida desde agosto, atrapalhada por problemas físicos no fim da temporada passada, a romena Simona Halep viu o sorteio da chave do Australian Open complicar um pouco mais a sua já não tão favorável fase. Ela pegou uma estreia que não é das mais fáceis, contra a estoniana Kaia Kanepi, e deve encarar as irmãs Williams prematuramente.

A primeira delas que pode cruzar o caminho da atual número 1 do mundo é Venus, que abre campanha contra a romena Mihalea Buzarnescu, cabeça de chave número 25. A mais velha das Williams já enfrentaria Halep em uma eventual terceira rodada. Em cinco duelos entre elas, a norte-americana venceu os três primeiros e perdeu os últimos dois.

Se passar pela terceira rodada, a romena poderá ter a outra das irmãs Williams. Ocupando atualmente o 16º lugar no ranking, Serena estreia contra a alemã Tatjana Maria, pode cruzar com a canadense Eugenie Bouchard na segunda rodada e se seguir avançando tem tudo para encarar Halep nas oitavas.

Em busca da 24ª taça de Grand Slam, tentando igualar o recorde da australiana Margaret Court, a caçula das Williams tem ampla vantagem nos embates contra Halep, vencendo oito dos nove duelos, entre eles os dois em Slam, no US Open de 2016 e em Wimbledon 2011.

Quem passar desse quadrante tem tudo para desafiar nas quartas de final a tcheca Karolina Pliskova ou a espanhola Garbiñe Muguruza, com a russa Daria Kasatkina, a italiana Camila Giorgi e a britânica Johanna Konta correndo por fora.

Nas semifinais, a principal candidata a um embate nessa parte da chave é a japonesa Naomi Osaka, atual campeã do US Open. Para chegar até lá, a nipônica deverá superar um pedaço em que tem como principais oponentes a bielorrussa Victoria Azarenka, a letã Anastasija Sevastova, a belga Elise Mertens, a norte-americana Madison Keys e a ucraniana Elina Svitolina.

Do outro lado da chave ficaram a atual campeã Caroline Wozniacki e a vencedora de 2016 Angelique Kerber, segunda mais bem cotada, que se cruzam apenas em uma eventual semifinal. Das duas, a que deve ter mais trabalho é a dinamarquesa, que tem pelo caminho a russa Maria Sharapova, a letã Jelena Ostapenko, a bielorrussa Aryna Sabalenka e a tcheca Petra Kvitova.

Já o quadrante da germânica parece menos assustador, com a norte-americana Sloane Stephens sendo a mais perigosa adversária. Outros nomes de peso são o da francesa Caroline Garcia, da alemã Julia Goerges, da holandesa Kiki Bertens, da croata Petra Martic, da estoniana Anett Kontaveit e da croata Donna Vekic.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series