Notícias | Copa Davis
Monteiro, Rogério, Wild, Melo e Soares jogam a Davis
14/12/2018 às 16h31

Melo e Soares voltarão a jogar juntos pela Copa Davis

Foto: Arquivo

Floriaópolis (SC) - A Confederação Brasileira de Tênis (CBT) anunciou nesta sexta-feira os nomes dos jogadores convocados para o confronto contra a Bélgica pela Copa Davis de 2019. Os jogos acontecem nos dias 1 e 2 de fevereiro de 2019 no saibro do Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia-MG.

A equipe comandada pelo capitão João Zwetsch será formada pelos dois brasileiros mais bem colocados no ranking de simples da ATP, o cearense Thiago Monteiro (123º) e o paulista Rogério Dutra Silva (165º), e terá a forte dupla composta pelos mineiros Bruno Soares (7º) e Marcelo Melo (9º), além do paranaense de 18 anos Thiago Wild (530º).

“A equipe está bem formada. Rogerinho e Monteiro são os dois jogadores que tiveram os melhores resultados em 2018. A volta do Bruno também é importante para a equipe. O Bruno e o Marcelo são uma das melhores duplas da Copa Davis nos últimos anos, apesar de o Marcelo Demoliner ter demonstrado que pode suprir uma eventual ausência de um dos dois com qualidade. E o Thiago Wild como quinto jogador, de acordo com nosso critério de sempre chamar um garoto na fase de transição, que tenha qualidade e possa jogar eventualmente”, explicou Zwetsch.

O capitão brasileiro acredita em um confronto duro contra os belgas, que devem ter o ex-top 10 e atual 22º do ranking David Goffin na equipe. "A gente prevê jogos muito difíceis contra a Bélgica do Goffin, que vem jogando em um nível muito alto nos últimos anos e consequentemente eleva o nível da equipe. Mas o fator local ainda é importante na Copa Davis. O apoio da torcida e a energia que ela traz para dentro do jogo é muito importante. Temos que aproveitar bem isso".

Número 1 do Brasil, Thiago Monteiro também confia na força do fator casa. "Sem dúvida jogar em casa depois de cinco confrontos fora será uma motivação a mais. Podemos sentir o calor da torcida e aquele clima diferenciado que a Davis proporciona", disse o cearense, que está em pré-temporada na Argentina, onde treina desde agosto com o ex-jogador profissional Fabian Blengino.

"Estou muito motivado com minha nova equipe fazendo a pré-temporada, pretendo ter um grande ano em 2019 e jogar bem na Davis, ajudando a classificar o Brasil para o Grupo Mundial. Essa é uma meta não apenas minha, mas de toda a equipe", ressaltou o canhoto de 24 anos.

De volta à equipe, após priorizar seu calendário na ATP em 2018, Rogerinho também está motivado. “Muito legal voltar para a Copa Davis, uma das competições que eu mais gosto. Jogar em casa, ainda mais agora que será diferente daqui pra frente. Então, vai ser muito bacana jogar, espero que possamos sair com a vitória em casa e quem sabe jogar o Grupo Mundial".

Bruno Soares, que também não jogou os confrontos da Davis em 2018 por conta do nascimento de sua filha também volta a representar o Brasil na competição. "Depois de um ano afastado por questões pessoais será legal demais voltar para a equipe. Estou muito feliz em ser chamado e ter a confiança do capitão. A expectativa boa demais de jogar em terras mineiras. Muito especial. Espero que eu e Marcelo possamos contribuir com nosso ponto", afirmou o tenista de Belo Horizonte.

Sétimo jogador que mais defendeu o Brasil em Copa Davis com 21 participações, Marcelo Melo comemorou mais uma convocação. "Estou muito feliz em mais uma vez ser convocado para fazer parte da equipe. Todos sabem a importância que eu dou para a Copa Davis e tenho um orgulho enorme em defender o Brasil".

Já o jovem Thiago Wild, que em 2018 conquistou o título do torneio juvenil do US Open e fazendo bons jogos no profissional, tem sua segunda convocação para Copa Davis. Ele também já integrou a equipe em outras oportunidades, como parte do Programa Juniors/Pró da CBT, que dá a oportunidade para jovens tenistas acompanharem os profissionais na Copa Davis e em grandes torneios.

"Fazer parte da equipe da Davis é sempre muito interessante, o ambiente é bom e a convivência é legal. Eu já faço parte da equipe da Davis há dois anos, mas como jogador será a segunda vez. Como estou começando agora, acho que aos poucos irei me acostumando com o torneio, com o modo dos jogos e irei ganhando espaço na equipe", avaliou o paranaense de 18 anos.

Este será o quarto confronto entre Brasil e Bélgica e a equipe brasileira tentará quebrar o tabu de nunca ter vencido os belgas na Copa Davis. Os europeus venceram os três duelos anteriores, todos em casa, em 1960, em 1993 (quando o Brasil perdeu o mando de quadra) e também em 2016. Em caso de vitória, a equipe brasileira garantirá vaga na fase final da competição, que será disputada na Espanha entre os dias 18 e 24 de novembro. Em 2019, a centenária competição terá novo formato com 18 países disputando o troféu em Madri, já no fim da temporada.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series