Notícias | Outros
Gaúcho surpreende 3º do mundo e leva troféu dos 40
02/12/2018 às 08h38

O gaúcho Marcelo Portella surpreendeu o nº 3 do mundo.

Foto: Gustavo Werneck

Porto Alegre (RS) - Os gaúchos foram muito bem no complemento deste sábado chuvoso na 33ª edição do Seniors Internacional de tênis de Porto Alegre - Copa Yone Borba Dias. Marcelo Portella surpreendeu o terceiro do mundo, Felipe Miana, e ficou com o troféu nos 40 anos e nos 45 anos, a final foi definida e será entre tenistas da capital. O domingo terá 11 decisões começando às 9h com entrada gratuita na Associação Leopoldina Juvenil.

Jogando seu primeiro torneio no circuito seniors mundial, aos 42 anos, o gaúcho Portella derrotou na final o mineiro de Juiz de Fora, Miana, por apertados 7/6 (9/7) e 7/5 em jogo que começou na quadra descoberta e foi transferido para a coberta após as fortes chuvas do período da tarde.

Na categoria 45 anos, o principal favorito, Mathias Epifanio, não tomou conhecimento de Beno Filho, aplicando duplo 6/0 e encara na decisão o companheiro de treinos Miguel Kelbert em decisão totalmente gaúcha. Kelbert passou pelo segundo favorito, o brasileiro Marcelo Ferreira, por 6/1 e 7/6 (7/2). Os jogadores repetem a final de 2014 em que Epifanio levou a melhor em três sets.

O gaúcho que não se deu bem foi Marcelo Krebs nos 50 anos. Atual campeão, ele foi derrotado pelo principal favorito, o chileno Gabriel Kreymer, por 6/1 e 7/5. Kreymer vai encarar o paranaense Marco Silva, que derrotou de virada o cabeça de chave 3, o chileno Francisco Mehech, por 4/6, 7/5 e 6/3. Marco perdia o segundo set com quebra e conseguiu reverter a situação na quadra coberta.

Nos 50 feminino, a santista Simone Vasconcellos, quinta do mundo e ex-líder nos 50 anos, segue firme em busca do 11º título na capital gaúcha. Neste sábado, ela teve trabalho para bater a lituana Valdone Povilioniene, segunda cabeça de chave e terceira do mundo, por 6/2 e 6/4. Simone chegou a salvar quatro break-points e um 0/40 no último game. "Me prendi bem no segundo set, o primeiro joguei bem solta, à vontade, com golpes soltos, fazendo meu jogo. No segundo set ela passou a acertar mais também, mérito dela. Minhas bolas estavam mais curtas e ela passou a ir mais para frente e volear", disse Simone, que por conta da chuva teve que atuar na quadra coberta da Associação Leopoldina Juvenil. "Eu gosto de jogar na coberta, estou acostumada, dou aula em quadra coberta na maioria das vezes."

Sua adversária será a paulista Lilian Sooma, que surpreendeu a principal cabeça de chave, a peruana Tita Zea, vice-líder do ranking, marcando 6/4 e 6/1. "Estamos jogando duplas juntas, será a primeira vez que a enfrento. Tenho que jogar bem, ela é professora, é experiente, preciso fazer meu jogo, se não for bem ficará difícil."

A argentina Silvina Delgado, número 1 do mundo nos 40 anos, aplicou uma bicicleta sobre a brasileira Luciana Ribeiro e ficou com o título. "Estou muito contente. É o torneio que encerra meu ano, vinha de lesões. Me sinto muito bem por ser a líder do ranking, é meu quinto ano na frente, não é só por estar ali, mas vejo ano a ano minha evolução e quero seguir crescendo", disse a tenista que vive no norte da Argentina, em Resistencia, cerca de 900km de Porto Alegre. Ela não conseguiu seguir carreira profissional principalmente por falta de dinheiro, mas seguirá firme em busca de manter-se no topo do ranking em 2019. "Não pude ter uma carreira profissional por questões econômicas e por saúde da minha família. Quando meu filho ficou maior, consegui começar a jogar o circuito de veteranos. A ideia é lutar para manter o posto ano que vem, seguir jogando torneios, voltar aqui onde me tratam muito bem. Quero seguir desfrutando e aprendendo."

Cardiologista de profissão, Silvina vê o circuito Seniors como sua segunda paixão e destaca a convivência e o espírito de companheirismo entre as atletas: "O tenis para mim é minha segunda paixão gosto tanto como estar no meu consultório como cardiologista, é o anti- stress perfeito e gosto do circuito, é uma grande família, tenho muitos amigos".

Velasco x Benavides - Rivalidade desde os tempos do circuito profissional e agora também no de veteranos estará em quadra neste domingo na categoria 70 anos masculino. O colombiano naturalizado espanhol Jairo Velasco e o boliviano Ramiro Benavides vão disputar o título. Velasco, que ficou uma década ausente do circuito por problemas no quadril, onde colocou duas próteses, uma de cada lado, vencia o austríaco Johannes Muehlenburg por 3/0 quando o adversário abandonou. Benavides, atual campeão, marcou 6/0 e 7/5 sobre o lituano Petras Vozbutas.

Velasco, que já tem seis títulos mundiais quando jogava as categorias mais jovens do Seniors, de 45 e 50 anos, sempre foi amigo de Benavides no circuito profissional e intensificou os laços ultimamente no seniors e também a rivalidade. Os dois se encontraram em três torneios e se enfrentaram em dois, com o espanhol vencendo em março na casa do adversário, em Santa Cruz de la Sierra, e também recentemente no Chile. Curiosamente os dois estão empatados no ranking. Benavides é o terceiro e Velasco o quarto, só que o boliviano leva vantagem no desempate por ter ganho o Sul-americano.

Restrepo leva o título nos 65 e Jaime Pinto Bravo vai à final nos 75 - Colombiano radicado no Brasil, Javier Restrepo, que também defendeu seu país de origem na Davis, superou dores na perna, passou pelo principal favorito, o argentino Carlos Boidi, 15º do mundo, e levantou o troféu em Porto Alegre neste sábado na categoria 65 anos. Ele marcou 6/3 e 6/4. "Com a ajuda da fisioterapeuta no tratamento com a bandagem, que me fez ficar mais confiante para pisar, deu para jogar,, Foi difícil, mas joguei bem taticamente e consegui vencer. Gosto muito de jogar aqui, a atenção que o torneio dá é especial, o diretor do evento Ennio Moreira. Preciso ficar feliz pela boa atuação. Sem dúvida, volto ano que vem, ainda mais com a ajuda do meu amigo Luiz Juarez, da Argentina, estou muito contente."

Nos 75 anos masculino a final está definida entre o chileno Jaime Pinto-Bravo, principal cabeça de chave, e o brasileiro Hayton Ferreira. Pinto-Bravo marcou um duplo 6/1 sobre o brasileiro José Silvestre e Ferreira fez 6/1 e 6/2 sobre Caetano Orlando. "Conheço o Hayrton, será uma partida bonita, interessante. Ganhei mais do Hayrton, são jogos mais difíceis, sua bola anda mais, é um jogo que deve ser bem lutado", apontou Pinto-Bravo. O chileno joga pela 15ª vez em Porto Alegre e tenta o 14º troféu. Também membro da Copa Davis pelo Chile, Pinto-Bravo voltará ao segundo lugar do ranking caso conquiste o troféu.

Nos 55 masculino o número 1 do ranking, o grego Konstantinos Effraimoglou confirmou sua condição ao marcar 6/3 e 6/1 no brasileiro Hélio Ferreira e decide o troféu contra o atual campeão, o paulista Ricardo Tomb, quinto do mundo. Tomb chegou a estar perdendo para o brasileiro Vitorio Santos por 6/2 4/2, mas virou para 2/6 6/4 e o adversário abandonou. "Ele começou acelerado e acabou acertando tudo, agressivo, sem me dar chance, abriu 4/2 no segundo, teve chance de ampliar e me quebrar de novo, mas salvei, ele passou a errar um pouco, daí virei para 5/4 e consegui fechar. Eu acreditava que uma hora ele baixaria e poderia virar o jogo", disse Tomb, que mora e treina em Avaré (SP). "Joguei contra o Effraimoglou há uns cinco anos aqui, perdi fácil, mas estou melhor que naquela época. Ele é o favorito, mas acredito que possa jogar melhor."

Nos 65 feminino saiu a campeã e foi brasileira. Vera Klingensteiner derrotou Diva Menechelli por 6/1 e 6/0 e conquistou o título. Nos 75 anos, a chilena Lilian Pardo marcou 6/4 e 6/0 na mineira Christa Coelho, sexta do ranking, e terminou o torneio invicta. Pardo é a oitava do ranking e Christa defendia o título.

O domingo terá um 11 decisões -  Na quadra principal, o colombiano Carlos Behar, quarto do mundo, abre o dia contra o brasileiro Roberto Calvet, responsável por eliminar o brasiliense Amadeu Façanha, oitavo do mundo. No mesmo horário, duelo do terceiro do mundo, o boliviano Ramiro Benavides, contra o espanhol Jairo Velasco, quarto, ambos ex-jogadores de Copa Davis. Velasco com vitórias sobre as lendas Stefan Edberg e Jimmy Connors, ex-líderes do ranking profissional. No masculino 80 anos, o alemão Klaus Klein decide contra o italiano Giovanni Diana. Nos 75 anos, o chileno Jaime Pinto-Bravo, ex-Copa Davis, enfrenta o brasileiro Hayrton Ferreira. Não antes das 10h, o número 1 do mundo, o grego Konstantinos Effraimoglou pega o paulista Ricardo Tomb em jogo de dois top 5 do mundo. Nos 55 feminino, Lilia Britto encara Dora Aner em final brasileira. Nos 35 anos feminino dois jogos em torneio em formato de grupos com Lorene Caldeira pegando Maria Mentz às 9h decidindo a campeã.

Não antes das 11h30 a final dos 35 anos masculino. Amaro Filho desbacou o ex-boleiro e número 1 do mundo, Adelmo Evangelista, por 6/3 6/2 e encara Mário Ventre que passou por Gabriel Gerhard com 6/2 6/3.

RESULTADOS DE SÁBADO (1/12)

MS75 SF #13 Jaime Rene PINTO BRAVO (CHI) [1] 6/1 6/1 Jose Carlos SILVESTRE (BRA) [4]

WS80 Maria CARRERA (PER) 4/0 desistência Maria Helena BARBOSA (BRA)

MS75 SF Hayrton FERREIRA (BRA) [2] 6/1 6/2 Caetano ORLANDO (BRA)

WS75 Lilian Eisele PARDO (CHI) [2] 6/4 6/0 Christa COELHO (BRA) [1]

WS45 SF Erika GONZALEZ CORNEJO (CHI) [2] 6/2 6/0 Marcia Regina PELANDA (BRA) [3]

MS55 SF Ricardo Jean TOMB (BRA) [2] 2/6 6/4 Vitorio Xavier SANTOS (BRA)

MS55 SF #13 Konstantinos EFFRAIMOGLOU (GRE) [1] 6/3 6/1 Helio FERREIRA (BRA) [3]

WS70 SF Alena KLEIN (GER) [2] 6/4 6/1 Ana-Maria ARIAS (CHI)

MS70 SF Ramiro Gonzalo BENAVIDES SARAVIA (BOL) [1] 6/0 7/5 Petras VOZBUTAS (LTU) [3]

MS70 SF Jairo VELASCO RAMIREZ (ESP) [2] 3/0 e desistência Johannes MUEHLENBURG (AUT) [4]

MS65 Final [1] Javier RESTREPO (BRA) 6/3 6/4 Carlos Daniel BOIDI (ARG)

WS70 SF Leyla MUSALEM (CHI) [1] 4/0 desistência Andiara GUIMARAES (BRA)

MS50 SF Marco SILVA (BRA) [2] 4/6 7/5 6/3 Francisco MEHECH (CHI) [3]

MS40 Final Marcelo PORTELLA (BRA) 7/6 (8) 7/5 Felipe Augusto MIANA (BRA) [1]

WS60 RR2 #3 Rosangela FRITELLI (BRA) [1] 2/6 6/1 6/2 Ana Rita BATISTA (BRA) [2]

WS60 Ingrid Renate TRETESKI (BRA) venceu por WO Elizabeth Cecilio DRUMMOND (BRA)

WS65 Vera KLINGENSTEINER (BRA) [1] 6/1 6/0 Diva Thereza Menechelli MENECHELLI (BRA) [2]

WS35 RR2 #4 Maria Claudia PONS MENTZ (BRA) 6/3 6/7 (5) 6/4 Maria Do Socorro GUIMARES OIVANE (BRA)

MS45 SF #13 Matias EPIFANIO (BRA) [1] 6/0 6/0 Beno BUCKER FILHO (BRA)

MS45 SF #14 Miguel KELBERT (BRA) [4] 6/1 7/6 (2) Marcelo Aires FERREIRA (BRA) [2]

WS50 Lilian SOOMA (BRA) 6/4 6/1 Tita ZEA (PER) [1]

WS50 SF #14 Simone VASCONCELLOS-CALVES (BRA) [3] 6/2 6/4 Valdone POVILIONIENE (LTU) [2]

MS50 SF Gabriel KEYMER (CHI) [1] 6/1 7/5 Marcelo KREBS (BRA) [4]

WS40 Silvina DELGADO (ARG) 6/0 6/0 Luciana PAGNANO RIBEIRO (BRA)

WS35 RR2 #3 Lorene MEZZOMO CALDEIRA (BRA) [1] 6/0 6/0 Layza FREITAS (BRA)

WS45 SF Ana Claudia De VIEIRA (BRA) 6/2 6/1 Carolina SCHUCK (BRA)

MS35 SF #13 Antonio Amaro da Silva FILHO (BRA) [4] 6/3 6/2 Adelmo EVANGELISTA (BRA) [1]

MS35 SF Mario Enrico VENTRE (BRA) [2] 6/2 6/3 Gabriel Jose GERHARD (BRA) [3]

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis