Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Djoko vence fácil, decide o Finals e busca recorde
17/11/2018 às 19h30

Sérvio vai em busca de seu sexto título no ATP Finals

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Pentacampeão do ATP Finals, Novak Djokovic está a uma vitória de igualar o recorde de conquistas do torneio. O número 1 do mundo garantiu vaga na decisão em Londres depois de vencer o sul-africano Kevin Anderson, sexto colocado, por duplo 6/2 em 1h15 de partida neste sábado. Foi a oitava vitória de Djokovic em nove jogos contra Anderson, sendo que o sérvio já havia levado a melhor sobre o rival na final de Wimbledon este ano.

Djokovic enfrenta na final marcada para às 16h (de Brasília) deste domingo o alemão Alexander Zverev, número 5 do mundo. Os dois já se enfrentaram na fase de grupos do Finals, com vitória do sérvio em sets diretos na última quarta-feira. O líder do ranking mundial também superou o rival este ano em Xangai. Já o jovem germânico de 21 anos derrotou o sérvio na final do Masters 1000 de Roma do ano passado.

O primeiro título de Djokovic no Finals foi conquistado na China em 2008. Depois o sérvio venceu quatro edições seguidas entre os anos de 2012 e 2015, ficando com o vice-campeonato em 2016 ao perder a decisão para Andy Murray. O maior vencedor do torneio é Roger Federer, com seis títulos, sendo o último ainda em 2011. O suíço também tem o maior número de finais, dez contra sete do sérvio.

Desde a campanha vitoriosa em Wimbledon, Djokovic venceu 35 dos últimos 37 jogos que disputou. Seus únicos algozes foram o grego Stefanos Tsitsipas nas oitavas de final do Masters 1000 de Toronto e o russo Karen Khachanov na decisão do Masters 1000 de Paris. Nesse intervalo, o sérvio também conquistou títulos em Cincinnati, no US Open e em Xangai.

Vencedor de 72 títulos de ATP, Djokovic disputará a 105ª final de sua carreira profissional. O sérvio de 31 anos é o sexto maior vencedor de torneios na Era Aberta do tênis e tenta se aproximar das 77 conquistas de John McEnroe e dos 80 troféus de Rafael Nadal. O recordista é Jimmy Connors com 109 conquistas, seguido por Roger Federer com 99 e Ivan Lendl que venceu 94 torneios.

A semifinal já começou muito favorável a Djokovic, que aproveitou o baixo índice de acerto de primeiro saque do adversário para já conseguir uma quebra logo no game de abertura. Por pouco, o sérvio ainda não ampliou a vantagem, já que Anderson salvou dois break points no terceiro game. Pressionando cada vez mais o sul-africano, Djokovic voltou a quebrar o adversário antes do fim do set. Ao término da parcial, o sérvio tinha apenas quatro winners contra dez do rival, mas Anderson cometeu 17 erros contra apenas oito do pentacampeão.

A vantagem do número 1 do mundo ficou ainda maior no começo do segundo set, já que Djokovic conseguiu novamente quebrar logo no game que abriu a parcial. O sérvio atacou o segundo serviço do rival para vencer nove dos onze pontos jogados nessas condições e aproveitou mais uma oportunidade de quebra para ampliar a diferença no placar.

Como já havia mostrado na partida contra Marin Cilic na sexta-feira, o líder do ranking foi implacável no saque e perdeu apenas sete pontos em seus games de serviço durante toda partida, sendo só dois durante o segundo set. Diante de um dos melhores sacadores da atualidade, Djokovic fez até mais aces, 6 a 4. O sérvio fez 18 a 12 em winners e terminou o jogo com 14 erros contra 27 do adversário.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series