Notícias | Dia a dia
Roland Garros inicia demolição da Philippe Chatrier
20/07/2018 às 18h31

Estádio terá 80% das arquibancadas demolidas durante trabalho de modernização

Foto: Michael Llodra/Instagram

Paris (França) - Palco dos três títulos de Gustavo Kuerten em Roland Garros e das onze conquistas de Rafael Nadal no Grand Slam francês, a quadra Philippe Chatrier passa por um intenso trabalho de modernização visando a edição do ano que vem, que acontecerá a partir do dia 27 de maio de 2019.

O trabalho começou com a retirada de 15 mil assentos de plástico, que serão substituídos por novas unidades em madeira, e já está na fase da demolição de parte das arquibancadas. De acordo com o plano da Federação Francesa de Tênis, cerca 80% do estádio terá que será demolido para que os setores Leste e Oeste sejam ampliados para melhorar a visibilidade do público.

A fase de demolição deve chegar ao fim antes do inverno europeu, que começa em dezembro. A partir de então, a ideia dos organização do Grand Slam francês é começar a reconstrução do novo estádio. Entre as novidades estão a instalação de um teto retrátil, que pode ser fechado em 15 minutos para a continuidade de jogos interrompidos por chuva ou por falta de luz natural.

História - A quadra principal de Roland Garros foi construída em 1928 para a defesa do título francês da Copa Davis. Os 'Mosqueteiros' René Lacoste, Henri Cochet, Jean Borotra e Jacques Brugnon haviam tirado a Davis das mãos norte-americanas no anterior e, como era regulamento de então, defenderiam o troféu em casa no ano seguinte. Diante da ausência de lugares em Paris para a demanda de público esperada para o confronto, a solução encontrada pela Federação Francesa foi construir o estádio. A arena já havia passado por duas recentes reformas em 2000 e 2008.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis