Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Serena: 'Não joguei meu melhor, mas vou chegar lá'
02/07/2018 às 18h36

Serena não disputava uma partida na grama há dois anos

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Depois de vencer seu jogo de estreia em Wimbledon, Serena Williams acredita que não fez uma partida tão boa diante da holandesa Arantxa Rus nesta segunda-feira. A lesão no peitoral, que comprometia seu movimento de saque e a fez desisitir de Roland Garros, fez com que a norte-americana perdesse um pouco de ritmo, mas ela sente que poderá readquiri-lo nas próximas rodadas.

"Estou feliz por passar de fase. Não joguei o meu melhor, mas vou chegar lá", disse Serena após a vitória por 7/5 e 6/3 sobre Rus. "Perdi muito o tempo do saque, porque só comecei a sacar quando cheguei aqui. Mas está melhor do que eu esperava", explica a ex-líder do ranking.

A heptacampeã também reconhece que a pressão que coloca sobre si mesma antes de cada partida pode comprometer seu desempenho. "Queria muito ganhar e jogar bem. Tenho expectativas muito altas de mim mesma. Eu não espero apenas vencer, mas vencer forma enfática. Às vezes, coloco muita pressão em mim mesma e fico ansiosa demais. É uma questão de apenas aprender a ter esse equilíbrio".

"Sinto como se estivesse ansiosa demais e exagerando, mas no final eu estava mais calma, apenas fazendo minhas jogadas e fazendo um jogo mais sereno. Sinto que deu certo ", explica a norte-americana, que terminou a partida com 23 winners e 29 erros não-forçados.

Este foi o primeiro jogo que Serena disputou na grama desde seu último título de Wimbledon em 2016. Ela não disputou a edição passada por conta da fase final da gravidez. Desde o nascimento de sua filha, Alexis Olympia, em setembro do ano passado, a norte-americana disputa apenas seu quarto torneio profissional em simples.

"É uma ótima sensação. Faz alguns anos que eu não jogava na grama. É diferente e ainda estou tentando encontar o melhor jeito de jogar aqui. Também não estava muito acostumada com o vento, algo com o que eu normalmente estaria bem. Tenho que pegar de novo o jeito das coisas e me acostumar com as diferentes circunstâncias", explica Serena, que aparece atualmente no 181º lugar do ranking.

A próxima adversária de Serena será a 135ª colocada búlgara Viktoriya Tomova, que venceu a Tereza Smitkova, 168ª do ranking, por 7/6 (7-3) e 6/1. Como não defende resultados em Wimbledon, a ex-líder do ranking pode receber 130 pontos se chegar à terceira rodada do Grand Slam britânico, o que a faria se aproximar das 130 melhores jogadoras do mundo.

Prestes a completar 37 anos, Serena ainda brincou com a situação de Roger Federer, que tem a mesma idade. A ex-número 1 do mundo quer prolongar ao máximo sua carreira e só quer parar de jogar quando o suíço também se aposentar. "Vou continuar jogando até que o Roger pare. Ele já colocou um limite de tempo? Ele disse quantos anos mais vai continuar?" Quando ouviu dos jornalistas que seriam mais quatro anos, ela acrescentou: "Bem, aqui estou. Estamos juntos nisso. Enquanto ele estiver aqui, vou tentar estar aqui".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series