Notícias | Beach Tennis
Catarinenses e amiga de Ivanovic vencem Copa Rio
30/04/2018 às 22h14

André Baran e Daniel Canellas, campeões do profissional masculino.

Foto: Divulgação

Niteroi (RJ) - Dupla catarinense ficou com o troféu da categoria masculina profissional e estrangeiras dominaram a chave feminina da 2ª Copa Rio de beach tennis, disputada na orla de Piratininga, em Niterói (RJ). André Baran e Daniel Canellas, de Brusque e Joinville, respectivamente, levaram o troféu ao vencerem o brasileiro Fausto Moreira e o alemão Ringlstetter, top 40 do mundo, por duplo 6/2. No feminino, as campeãs foram a sérvia Nina Djordjevic e a italiana Natascia Sciolti, que derrotaram na final a chilena Maria Orellana e Anne Hoogedam, de Aruba, por 1/6, 6/4 e 10/1.

Baran foi tenista profissional, mas por conta de lesões e dificuldades financeiras teve que abandonar a carreira e foi apresentado ao beach tennis há dois anos. Ele esteve na despedida de Gustavo Kuerten no Brasil Open em 2008, na Costa do Sauípe (BA), jogando duplas ao lado de Guga. Na época, ele treinava na academia de Larri Passos. "Tive a honra de jogar com o Guga na despedida dele, foi um dia muito especial. Sempre foi uma referência, sou fã número 1 dele, desde os 14 anos no Larri Passos pude treinar e conviver com ele”, contou.

"Muito legal poder ganhar este torneio, lugar maravilhoso, muito legal a estrutura. Na final, vimos que o Fausto estava muito cansado depois de três jogos muito duros e conseguimos forçar nele e imprimir nosso ritmo", disse Baran, catarinense de Brusque. Baran e Canellas também foram campeões em Bombinhas (SC) há poucas semanas. "Engatamos a dupla em outubro passado e nosso objetivo é ter uma dupla firme no cenário internacional. Estamos aprendendo e evoluindo. O beach tennis me despertou uma adrenalina muito forte. Agora vamos jogar com mais frequência fora do Brasil, na Itália, para seguir melhorando o ranking", apontou Baran. Ele tem uma escolinha do esporte em sua cidade, onde tira o sustento para a vida e para viajar jogando profissionalmente.

Daniel Canellas é de Joinville e hoje mora em Balneário Piçarras. "A emoção é grande. Nosso foco era ganhar aqui um torneio grande. Hoje depois de cinco jogos, desgaste físico, conseguimos aguentar bem e vencer. Conheci o beach tennis nos Estados Unidos quando morei lá. Estou numa evolução com meu parceiro e agora a tendência é irmos só para cima."

Campeã era amiga de Ivanoviv na infância - Esta foi a primeira vez de Nina Djordjevic em Niterói. Anteriormente, ela só havia estado em Fortaleza, com o namorado, o jogador alemão Manuel Ringlstetter, 38º do mundo. "Foi um dia cansativo com vários jogos, mas estamos acostumadas. Bom sair com o título, estou muito contente", disse a sérvia. Elas venceram quatro partidas nesta segunda-feira, derrotando a dupla favorita na semifinal, as argentinas Jessica Orselli e Allin Wirth, por 7/6 e 6/4.

Djordjevic conta que era muito amiga de Ana Ivanovic, nº 1 do mundo em 2008, quando pequena, aos 12, 13 anos, hoje o contato é menor. As duas ainda se falam e as famílias se dão muito bem. "Deixei a Sérvia para ir para a Universidade americana e lá machuquei meu joelho, tive vários problemas com o tênis e parei. Meu namorado me levou para jogar o beach tennis, eu relutei no início, mas daí joguei um, dois torneios e não parei mais", contou.

A 2ª Copa Rio Beach Tennis contou com 350 atletas de 16 estados e oito países participaram da chave profissional. Além do Brasil, jogadores de Aruba, Argentina, Chile, Venezuela, Alemanha, Sérvia e Itália disputaram a competição. No profissional, cada dupla campeã faturou R$ 7,5 mil, os vice-campeões R$ 3 mil e cada parceria semifinalista, R$ 2.250.

Comentários