Notícias | Outros
Brasileiros avançam nos 18 anos em Porto Alegre
27/02/2018 às 09h57

João Lucas Reis, cabeça 11, teve boa estreia.

Foto: Gabriel Heusi/ Heusi Action

Porto Alegre (RS) - A tarde e noite de segunda-feira foi bem produtiva para os brasileiros da categoria 18 anos masculino do 35º Campeonato Internacional Juvenil de Porto Alegre, na Associação Leopoldina Juvenil. A maioria dos tenistas nacionais avançou à segunda rodada.

O mineiro João Ferreira, 16º cabeça de chave, virou sobre o chileno Sebastian Welch em duelo na quadra 1. Welch aproveitou o mau inicio de Ferreira e venceu o primeiro set, mas o brasileiro se recuperou e fechou em 2/6, 6/4 e 6/1.

Nos primeiros instantes o brasileiro estava bastante nervoso, cometendo erros que não costuma fazer. A tensão de uma nova eliminação precoce percorria a cabeça do brasileiro. Já tinha sido eliminado nesta mesma fase do torneio em 2016 e 2017, queria muito o triunfo desta vez e conseguiu, após um segundo set apertado e um terceiro se aproveitando do embalo e de um rival abalado psicologicamente.

“Foi um jogo no qual eu comecei muito nervoso, muito tenso, primeira rodada em um grande torneio no Brasil, queria muito avançar. Durante a partida, fui conseguindo um pouco mais dos pontos, os pontos ficaram mais longos e assim eu consegui virar”, disse.

O técnico de João Ferreira, Hugo Daibert, que treina também Bruno Soares, fez uma avaliação muito parecida. “Eu consigo perceber uma evolução a longo prazo. Estou sentindo os meninos ainda muito ansiosos, até por fazerem parte deste projeto. Sentindo que tem um Bruno por trás, um Guga Kuerten por trás. Vejo que eles estão passando por um período de assimilação. Hoje, o João estava muito nervoso. Mas o que eu acho legal é que ele ganhou um jogo apresentando 30% do que pode fazer. E é isso que a gente vê que está ajudando ele a crescer. Aqui no Brasil, os meninos valorizam muito pouco o ponto”, analisou Dalbert.

Ferreira, 46º do ranking mundial juvenil, está muito realizado com o trabalho que vem realizando com seu treinador. “Primeiro, por estar trabalhando com eles lá. Está sendo muito bom para mim, aprendendo bastante tanto com o Bruno (Soares) quanto com o Hugo. Acho que o Bruno ajuda a gente bastante, principalmente nas conversas ali. Ele passa muita dica boa, de alguém que vive no circuito há muito tempo e isso está sendo muito produtivo. No jogo de hoje, na parte técnica, não estava conseguindo pensar muito. Mas na parte de conseguir ficar e querer ganhar o jogo, na parte motivacional, as conversas têm me ajudado bastante, o que foi um fator bacana”, comentou o jovem. Ferreira enfrenta na segunda rodada o vencedor do jogo entre o espanhol Nicolas Alvarez Varona, treinado pelo brasileiro Cristiano Pinto e que recusou oferta para treinar na academia de Rafael Nadal, ou o qualifier romeno Nicholas Ionel.

Mais brasileiros avançaram na chave masculina. João Lucas Reis, cabeça de chave 11, passou por Taha Baadi, do Canadá, por 6/2 e 6/0. Seu próximo rival será o americano Sangeet Sridhar. “Foi uma boa estreia, joguei bem. A chave foi manter a intensidade, ficar firme. O cara batia forte, ia para cima. Mas eu segurei bem”, disse o pernambucano.

O paulista Mateus Alves, 38º do mundo, sofreu um pouco mais na quadra de número 7, contra o argentino Roman Andres Burruchaga, mas venceu por 7/5, 2/6 e 6/3. “Foi um jogo muito duro, o cara era mais novo e vinha jogando bem. No primeiro set, consegui a quebra no final. No segundo, me perdi um pouco taticamente e ele começou a jogar melhor, tendo mais volume. Ele estava sacando muito bem. Já no terceiro set, tive uma quebra abaixo, mas mesmo assim fiquei no jogo, mantive o foco e aumentei a intensidade para sair com a vitória”, apontou o brasileiro.

Em uma partida com muitas nuances e reviravoltas, o Brasil carimbou mais um atleta na segunda rodada. Quem garantiu sua vaga foi Rafael Marques da Silva. O paulista campeão dos 16 anos no ano passado, derrotou William Grant, dos Estados Unidos, por 7/6, 5/7 e 7/6. Rafael venceu o pré-quali na semana passada e aproveitou a oportunidade. Agora, encara o dominicano Nik Hardt na segunda fase, 12º pré-classificado.

Quadrifinalistas no ano passado, Matheus Pucinelli de Almeida, 15º favorito, e Gilbert Klier Jr. também ganharam na estreia. O paulista venceu o ucraniano Eric Vanshelboim por 6/2 e 6/0 e Klier passou em três sets pelo venezuelano Brandon Perez com parciais de 6/7 (4/7), 6/3 e 6/1. Klier pega Facundo Acosta, da Argentina, ou o americano Govind Nanda. Pucinelli encara o suíço Aaron Schmid ou o americano Benjamin Kittay. O gaúcho Antonio Sasso, por sua vez, foi derrotado pelo argentino Agustin Riquelme por duplo 6/3.

Favoritos Mejía e Baez estreiam nesta terça

Nesta terça-feira, a Associação Leopoldina Juvenil recebe 56 partidas, entre simples e duplas, com o complemento da primeira rodada do masculino. O argentino Sebastian Baez, que pulou ao sexto lugar do ranking mundial juvenil, após vencer o Banana Bowl, em Criciúma (SC), no final de semana, joga não antes de 13 horas, na quadra principal, contra o japonês Shunsuke Mitsui.

O baiano Natan Rodrigues, de 15 anos e que chegou às semifinais no Equador, atua contra o terceiro favorito, o argentino Juan Cerundolo. O principal favorito, o colombiano Nicolas Mejía, mede forças contra o argentino Luciano Tacchi.

Irmão gêmeo de Antonio Sasso, João Sasso, gaúcho que treina na Associação Leopoldina Juvenil, joga em torno das 11h30, contra o americano quarto favorito, Drew Baird, na quadra 3.

Gaúcho Tedesco vence na estreia nos 14

Uma das maiores promessas do tênis gaúcho e brasileiro, Gustavo Tedesco começou com vitoria na categoria 14 anos do Internacional de Porto Alegre, na Sogipa. O atleta de Caxias do Sul ganhou do paranaense Pedro Abdalla pelo placar de 6/3 e 7/5. Tedesco disse que entrou muito focado, apesar de ter desligado em alguns momentos do segundo set. "Sabia que entrar bem seria primordial para a vitória. Neste nível, qualquer deslize pode ser prejudicial. Agora, quero ir mais longe porque não passei da segunda rodada nos dois Cosat que joguei este ano.”

O tenista de 13 anos, que venceu a maioria dos torneios da categoria 12 anos no Brasil em 2017, sabe que esta temporada é de muita experiência, mas se conseguir alguns bons resultados seria gratificante. "Meu primeiro ano nos 14, antes jogava só com adversários daqui. Nesta categoria já vale para o ranking sul-americano, realidade diferente, adversários muito mais fortes. Independente do resultado, vou seguir meus treinamentos e focado nos objetivos", esclarece.

Tedesco comenta que sua rotina fora de torneios é treinar entre duas a três horas por dia na quadra e mais duas a três vezes por semana na academia, fazendo físico. Ainda este ano está planejada uma temporada de treinos na Europa, informou seu pai e treinador, Joceli dos Santos. Pela segunda rodada, nesta terça-feira, o gaúcho enfrenta o peruano Gianluca Ballota, décimo primeiro classificado.

RESULTADOS DA SEGUNDA NOS 18 ANOS

Ronan JACHUCK (EUA)  5-7 6-1 6-4 Eduardo TAIGUARA (BRA)

Lodewijk WESTSTRATE (HOL) 1-6 7-6(6) 6-2  Taisei ICHIKAWA (JAP/13)

João Lucas REIS DA SILVA (BRA/11) 6-2 6-0 Taha BAADI (CAN)

Sangeet SRIDHAR (EUA) 6-3 6-7(5) 6-2 Peter MAKK (HUN)

Sebastian RODRIGUEZ (PER) 6-1 6-1 Eliot SPIZZIRRI (EUA)

Joao FERREIRA (BRA/16) 2-6 6-4 6-1 Sebastian WELCH (CHI)

Nick HARDT (DOM/12) 4-6 6-0 6-3 Leonid SHEYNGEZIKHT (BUL)

Rafael MARQUES DA SILVA (BRA) 7-6(3) 5-7 7-6(3) William GRANT (EUA)

Naoki TAJIMA (JAP/5) 6-3 4-6 6-1 Tyler ZINK (EUA)

Damien WENGER (SUI) 7-5 6-1 Diego RIVIERE PADILHA (BRA)

Gilbert SOARES KLIER JUNIOR (BRA)  6-7(4) 6-3 6-1 Brandon PEREZ (VEN)

Mateus ALVES (BRA/14) 7-5 2-6 6-3 Roman Andres BURRUCHAGA (ARG)

Agustin RIQUELME COPPARI (ARG)  6-3 6-3 Antônio SASSO (BRA)

Juan Bautista TORRES (ARG) 6-2 6-2 Daniil GLINKA (EST)

Matheus PUCINELLI DE ALMEIDA (BRA/15) 6-2 6-0 Eric VANSHELBOIM (UCR)

Brian SHI (EUA) 2-6 6-3 7-6(2) Rodrigo DE SANTIS CARVALHO (BRA)

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva