Notícias | Dia a dia | Rio Open
'Estou longe do meu melhor', analisa Monfils
22/02/2018 às 22h45

Monfils vê evolução, mas não se anima tanto assim

Foto: Fotojump
Felipe Priante

Rio de Janeiro (RJ) - Apesar de ter tirado o croata Marin Cilic, cabeça de chave número 1 do Rio Open e atual número 3 do mundo, o francês Gael Monfils não mostrou grande otimismo após a partida. Classificado para as quartas de final do ATP 500 carioca, ele afirmou não estar jogando seu melhor tênis e disse que procura seguir evoluindo na competição com mais jogos.

"Não acho que já esteja tão bem e nem perto do meu melhor tênis. Errei várias coisas que normalmente não erraria. Não estou na minha melhor forma, ainda venho me recuperando depois da lesão e não é fácil voltar. Preciso de tempo e a melhor maneira é continuar treinando e lutando", avaliou o francês, que revelou ter superado também problemas no treino antes do jogo.

"Fui aquecer e tive problemas com a luz na quadra, parece que nada estava dando certo, mas fui tranquilo para o jogo e tive sorte", falou Monfils, que na próxima rodada enfrentará o argentino Diego Schwartzman, sexto mais bem cotado no torneio, contra quem jogou uma vez e levou a melhor.

Do outro lado, Cilic destacou o rival e falou sobre as condições de jogo, que dificultaram para ele. "Gael jogou uma partida muito boa, foi muito sólido e devolveu muito bem devolvendo todas as bolas. A quadra estava um pouco escorregadia e não encontrei o meu melhor ritmo", disse o croata, que não descartou jogar o Rio Open novamente no futuro.

"Penso em voltar sim, foi uma grande experiência e essa foi uma das razões pelas quais eu vim. Sei que o saibro não é minha superfície favorita, mas serve de preparação. Queria jogar mais partidas, mas as condições que encontrei foram difíceis de se adaptar", finalizou Cilic.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series