Notícias | Dia a dia | Rio Open
Bruno: 'Jogamos melhor em 2016 que em 2017'
22/02/2018 às 07h00

Bruno e Jamie buscam vaga na semi nesta quinta

Foto: Fotojump
Felipe Priante

Rio de Janeiro (RJ) - Parceria que já conquistou seis títulos junta, sendo dois deles de Grand Slam, a dupla do mineiro Bruno Soares com o britânico Jamie Murray começou bem neste Rio Open, superando a estreia na competição com uma vitória firme para cima do cearense Thiago Monteiro e do carioca Fabiano de Paula, convidados da organização.

Ocupando atualmente apenas a 22ª colocação na corrida da temporada, Soares e Murray só jogaram duas vezes neste ano, foram vice-campeões em Doha e caíram na segunda rodada no Australian Open. A eliminação precoce em Melbourne e alguns resultados abaixo da média não preocupam o mineiro. "É normal não ter uma temporada perfeita", disse.

Depois de começar com tudo, vencendo o Australian Open e o US Open logo no primeiro ano da dupla, eles não mantiveram o mesmo nível de resultados em 2017. Apesar de terem faturado os mesmos três títulos, as conquistas foram de menor expressão. Mesmo assim, a parceria segue otimista em relação ao desempenho apresentado.

"Acho que 2017 foi melhor tenisticamente, mas acontece que em 2016 demos duas pancadas que foi vencer os Grand Slam. No ano passado jogamos melhor e de forma mais consistente, mas faltou um pouco ter resultado. Deixamos passar algumas chances de triunfar em torneios grandes", comentou o mineiro, que fez com Murray a melhor dupla de dois anos atrás.

Bruno acredita que ele e Jamie seguem no caminho certo e que não há motivos para preocupação. "Estamos jogando um tênis muito bom e agora é esperar que isso não interfira", finalizou o duplista mineiro, que volta às quadras do Jockey Club Brasileiro nesta quinta-feira em busca de um lugar na semi contra o tcheco Roman Jebavy e o argentino Leonardo Mayer.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series