Notícias | Dia a dia | Rio Open
Bellucci: 'Talvez no 4/0 tenha tirado um pouco o pé'
20/02/2018 às 07h30

Bellucci ainda joga as duplas ao lado de André Sá

Foto: Fotojump
Felipe Priante

Rio de Janeiro (RJ) - Depois de três derrotas seguidas em sets diretos para Fabio Fognini, o paulista Thomaz Bellucci voltou a vencer um set contra o italiano, mas o resultado final foi igual ao primeiro dos cinco duelos entre eles: uma derrota de virada do canhoto de Tietê, que assim foi eliminado na primeira rodada do Rio Open.

"Estou um pouco frustrado de estar tão perto da vitória de deixá-la escapar, fiquei a dois pontos de ganhar o jogo. Talvez ali no 4/0 eu tenha tirado um pouco o pé e ele não tinha nada a perder, foi para as bolas", lamentou o atual 123 do mundo, que levou o primeiro set e chegou a ter duas quebras de frente na segunda parcial.

"Poderia ter jogado um pouco mais agressivo, me impondo mais e continuar o que estava fazendo. Foi mais mérito dele para reverter uma situação desfavorável", acrescentou o paulista. "Depois do segundo set ele subiu de nível, ganhou confiança. O começo do terceiro foi crucial, ele começou jogando bem e eu errando um pouco. Baixei um pouco a intensidade e ele mereceu", resumiu.

Apesar de admitir que a queda de ritmo foi crucial para o resultado final, Bellucci não saiu tão negativo de quadra. "Estou no caminho certo, é ajustar uma ou outra coisa que a vitória irá surgir. Claro que depois que passa vem tudo na sua cabeça: 'poderia ter feito isso ou aquilo'. Mas não acho que fiz muitas coisas que não deveriam ser feitas", avaliou.

O paulista ainda tem a chave de duplas pela frente, jogando ao lado do mineiro André Sá, que se despede das quadras nos ATPs brasileiros. Os dois entraram na chave como convidados e irão encarar na estreia a parceria dos argentinos Horacio Zeballos e Andres Molteni.

"Tenho que zerar a cabeça, vou dar meu máximo na dupla. É um torneio importante para ele, já que são os dois últimos e acho que tenho que esquecer esse jogo, apenas pegando as lições. Também é pensar em São Paulo e pensar em fazer uma boa semana lá", encerrou o paulista, que também já vislumbra uma possibilidade de recuperação no Brasil Open.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series