Notícias | Dia a dia
Federer vira o jogo e volta ao número 1 após 5 anos
16/02/2018 às 18h01

Federer é o mais velho número 1 e tem o maior período entre duas passagens pelo topo

Foto: Divulgação

Roterdã (Holanda) - Acabou a espera para os fãs de Roger Federer. O suíço voltará à liderança do ranking mundial na próxima segunda-feira. Depois de receber o convite para o ATP 500 de Roterdã precisando de três vitórias para reassumir o número 1, Federer cumpriu o objetivo nesta sexta-feira ao garantir vaga na semifinal do evento holandês em quadras duras e cobertas. O veterano de 36 anos superou o anfitrião Robin Haase por 4/6, 6/1 e 6/1 em 1h19 de partida.

Recordista de semanas na liderança do ranking, com 302 no total, Federer iniciará seu sexto período como número 1. O suíço também já detém o recorde de semanas consecutivas no topo do ranking com 237. Distante do 1º lugar desde o dia 4 de novembro de 2012, o suíço estabelece o maior período entre as duas passagens pela liderança com cinco anos e 106 dias.

Outro feito atingido nesta sexta-feira é que Federer se torna o mais velho 1 número da história. Aos 36 anos e seis meses, ele supera a marca estabelecida por Andre Agassi, que ponteou a lista pela última vez aos 33 anos e quatro meses em setembro de 2003.

Dono de 96 títulos no circuito, Federer ainda persegue a marca centenária, algo que só Jimmy Connors com 109 conseguiu na história do tênis masculino. O suíço tenta alcançar a 145ª final de sua carreira profissional e enfrenta o vencedor da partida entre o russo Daniil Medvedev e o italiano Andreas Seppi.

Diante de um adversário bem adaptado aos pisos mais rápidos e dono de um bom saque, Federer teve três break points logo no segundo game da partida, mas não aproveitou as chances, muito porque Haase colocou muitos primeiros serviços em quadra nos momentos mais importante. Passado o susto no começo do jogo, o holandês não teria mais o saque ameaçado até o fim do set inicial.

Federer não começou a partida tão eficiente em seu saque e ficou muito dependente do segundo serviço. Ainda assim, o suíço vinha confirmando seus games até o momento que o placar estava empatado por 4/4 e ele perdeu o saque pela primeira vez no torneio. Haase fez uma parcial muito conssistente do fundo de quadra e teve sucesso nas subidas à rede, vencendo seis pontos em oito possíveis durante o primeiro set.

Pela primeira vez no ano, Federer se via com a desvantagem de um set no placar. A situação desfavorável não abalou a confiança do suíço que venceu os três primeiros games da parcial seguinte com rapidez. Com melhor desempenho no saque, Federer cedeu apenas quatro pontos nos games de serviço, jogou de forma mais agressiva e voltaria a quebrar para empatar a partida.

Cada vez mais confortável na partida, o suíço foi dominante no terceiro set e brindou os fãs com um tênis de altíssima qualidade. Por outro lado, Haase já não atuava com a mesma intensidade do ponto de vista físico. A bola do holandês ia ficane do mais curta e sem peso, permitindo que o suíço tivesse ainda mais facilidade para chegar a uma das vitórias mais importantes de sua carreira.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis