Notícias | Dia a dia | Rio Open
Rogerinho entra no Rio e Monteiro herda convite
16/02/2018 às 15h08

Monteiro já está no Rio treinando para o torneio

Foto: Fotojump

Rio de Janeiro (RJ) - O Rio Open tem mais um brasileiro garantido na chave principal. O cearense Thiago Monteiro, atual número 1 do País e 96 do ranking mundial, recebeu convite e se junta aos paulistas Thomaz Bellucci e Rogério Silva, que era um dos convidados, mas conseguiu entrar direto na chave a abriu vaga para o compatriota.

O canhoto de 23 anos soube da notícia logo após terminar uma sessão de treinamento no Jockey Club Brasileiro. “Sair de um bom treino e receber essa notícia é excelente, eu só tenho a agradecer à organização do evento por essa oportunidade”, comemorou.

Inicialmente, Rogerinho havia sido contemplado com um dos três convidados, porém o paulista entrou direto na chave principal, que não precisará reservar vagas para tenistas que ainda estão disputando torneios nesta semana, e com isso o cearense herdou o convite.

Monteiro retornou ao top 100 do ranking mundial nesta semana, após a inédita semifinal de ATP, em Quito. Quadrifinalista no Rio de Janeiro em 2017 , o canhoto espera uma campanha ainda melhor desta vez.

“Jogar a chave principal do Rio Open mais uma vez é um sonho para mim”, destacou o cearense. “É o meu torneio favorito do ano, na cidade onde eu treino, tenho meus amigos e a minha família perto. São poucas oportunidades assim no ano e agora é aproveitar ao máximo e, quem sabe, ir mais longe ainda no torneio”.

Vindo do ATP 250 de Buenos Aires, Monteiro convoca a torcida brasileira para o torneio na cidade em que mora e treina. “Aqui é bem mais quente, úmido, a quadra e a bola são um pouco diferentes, mas são condições a que eu estou acostumado e gosto muito de jogar assim. Espero que o público venha torcer e dar bastante força na semana”, finalizou.

Esta será a terceira vez de Monteiro na chave principal do Rio Open. Em 2016 ele derrotou o francês Jo-Wilfried Tsonga, então número 9 do mundo, e chegou às oitavas de final.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series