Notícias | Dia a dia
Federer falou com Roterdã logo após o 20º Slam
09/02/2018 às 12h04

Federer precisa de semi para voltar ao nº 1

Foto: Arquivo

Roterdã (Holanda) - O anúncio da presença do suíço Roger Federer no ATP 500 de Roterdã veio apenas na última quarta-feira, mas as conversas entre seu agente, Tony Godsick, e o diretor do torneio holandês, Richard Krajicek, começaram bem antes. A negociação teve início pouco após ao 20º título de Grand Slam conquistado pelo tenista da Basileia, campeão no Australian Open.

"Seu empresário me mandou um email algumas horas depois da final do Australian Open, dizendo que Federer queria jogar, pois estava se sentindo bem após tudo o que fez na Austrália", declarou Krajicek, explicando como começou toda negociação para trazer Federer de volta ao torneio, onde foi campeão em 2005 e 2012 e não disputa desde 2013.

Apesar de tudo ter dado certo no final, o diretor de Roterdã teve que encarar alguns dias de apreensão esperando uma resposta de Federer. "Nos falamos por cinco dias, mas antes Federer quis treinar por três dias e só na quarta-feira à noite eu recebi uma resposta do seu empresário", comentou Krajicek.

"Quando peguei o telefone a primeira coisa que queria era saber como foram os treinos. Ele me ligou eram 18h15 e me disse que Roger iria jogar. Às vezes você tem bons e maus momentos como diretor de torneio, este aqui com certeza é uma grande vitória", finalizou o responsável pela organização do ATP 500 holandês.

Número 2 do mundo, Federer pode retomar a ponta do ranking se for bem em Roterdã e assim se tornar o mais velho a liderar a ATP. Para que isso aconteça, o tenista da Basileia precisa pelo menos alcançar as semifinais, algo que conseguiu apenas quatro vezes em suas oito participações no evento.

Comentários
Loja - camisetas
Suzana Silva