Notícias | Dia a dia
Homenagem a Federer na Basileia corre risco
07/02/2018 às 10h55

Federer tem oito títulos no ATP 500 da Basileia

Foto: Arquivo

Basileia (Suíça) - Depois de vencer seu 20º título de Grand Slam, Roger Federer se aproximou de receber uma grande homenagem em sua cidade natal, que iria renomear o St. Jakobshalle, palco do ATP 500 da Basileia, com o nome do multicampeão suíço. Só que questões financeiras e políticas devem impedir a mudança de nome.

"Uma renomeação do St. Jakobshalle exigiria um amplo apoio político", explica Conradin Cramer, diretor esportivo na Basileia, em entrevista ao Basellandschaftliche Zeitung. Contudo, de acordo com Thomas Weber, político local que defende a mudança de nome e a homenagem para Federer, a questão não é apenas política.

De acordo com a informação do jornal suíço, a ideia do governo era vender os direitos de nomeação do local, assim como acontece na Allianz Arena, em Munique. "Estou convencido de que o entusiasmo na população existe. Uma petição com muitas assinaturas lançadas provavelmente melhor expressaria isso", contrapôs Weber.

A mudança de nome foi supervisionada pela agência sueca de marketing esportivo Sportsemotion. "A venda dos direitos de nomeação de estádios está na moda", afirma o presidente da agência Matthias Berger, que ainda não recebeu uma oferta, mas estima poder arrecadar entre 500 mil e 1 milhão de francos suíços por ano (entre R$ 1,7 milhão e R$ 3,4 milhões).

Só que a conselheira da cidade Martina Bernasconi não desistiu da homenagem a Federer e quer levar a decisão para o conselho regional. "Seis anos se passaram desde a última tentativa. Eu vejo isso como uma oportunidade perdida. Em Zurique, ele teria sido lembrado. Tenho certeza de que as pessoas aprovariam a mudança de nome. Se não Federer, então, quem?", encerrou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis