Notícias | Dia a dia | Australian Open
Cilic desconversa sobre preferência de adversário
25/01/2018 às 13h32

Croata espera pela partida entre Federer e Chung, que acontece nesta sexta

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Com bom humor, Marin Cilic encarou a sessão de perguntas dos jornalistas após a vitória por 6/2, 7/6 (7-4) e 6/2 sobre o britânico Kyle Edmund que pela semifinal do Australian Open. Garantido em sua terceira decisão de Grand Slam, contra Roger Federer ou Hyeon Chung, Cilic desconversou sobre preferência de adversário.

"Eu gostaria de enfrentar um jogador que eu venceria na final", disse Cilic, sorrindo. O croata tem apenas uma vitória em nove jogos que fez contra Federer e levou a melhor nas três vezes que enfrentou o sul-coreano Chung. Ao ouvir a frase "Nós sabemos a resposta" de um jornalista, ele prontamente rebateu: "Eu não disse nada" e voltou a sorrir.

Além do momento descontraído em sua entrevista coletiva, Cilic analisou seus dois possíveis adversários, a começar por Federer, a quem derrotou durante a campanha para o título do US Open em 2014. "Roger é um dos jogadores que mais bem-sucedidos nessas fases de um Grand Slam. Acho que suas performances quando ele chegou às quartas-de-final, semifinais e finais são cada vez melhores. Ele está jogando um ótimo tênis. Então, com ele, é sempre um grande desafio".

"Com o Chung, eu já joguei algumas vezes e acho que ele melhorou nos últimos seis a doze meses. Acredito que ele amadureceu e está jogando muito bem. É um divertido de assistir, um incrível jogador defensivo e também bate muito forte dos dois lados", avaliou sobre o jovem sul-coreano de 21 anos e 58º do ranking, que é o primeiro jogador de seu país a chegar tão longe em um Grand Slam.

A respeito da partida desta quinta-feira contra Edmund, Cilic aprovou a atuação na semifinal. "Estou bastante satisfeito com meu desempenho. Obviamente, quando você disputa uma semifinal e não perde um game de saque durante a partida é excelente".

"Não comecei como eu gostaria, salvei dois break points no primeiro game e não joguei em meu melhor nível nos primeiros três ou quatro games, mas acho que encontrei meu caminho para facilitar a partida depois disso", avaliou o croata que vinha de um duelo de cinco sets contra Rafael Nadal na fase anterior.

"Foi um jogo um pouco diferente daquele contra o Rafa. Joguei em uma intensidade ligeiramente diferente, não houve tantos ralis e nem tanto ritmo quanto naquela partida", avalia o jogador de 29 anos, que assumirá o terceiro lugar do ranking. "Naquele segundo set, confiava mais ou menos no saque e na primeira bola. Felizmente, também joguei um grande tiebreak, muito focado em ganhar todos os pontos e soube lidar muito bem a partir de então".

Com o título de Grand Slam em Nova York, em 2014, e o vice-campeoanto em Wimbledon no ano passado, Cilic falou sobre as duas experiências em finais de Slam. "Eu já vivi uma experiência incrível em uma final e outra não tão boa. Acho que isso vai me ajudar a me concentrar no que eu tenho que fazer. Agora tenho dois dias de descanso, o que é um pouco diferente da rotina que tive durante todo o torneio, mas tenho que me concentrar mentalmente e estar pronto para o primeiro ponto da final".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series