Notícias | Dia a dia | Australian Open
Kerber arrasa Keys, cede só três games e está na semi
23/01/2018 às 23h36

Kerber garantiu a volta ao top 10 com a vitória

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - A partida que abriu a quarta-feira na Rod Laver Arena durou apenas 51 minutos e acabou com a vitória arrasadora da alemã Angelique Kerber, que jogou muito bem e contou uma norte-americana Madison Keys nada inspirada do outro lado da quadra para anotar parciais de 6/1 e 6/2, garantindo sua vaga nas semifinais do Australian Open.

O duelo não apenas valia um lugar na penúltima rodada do torneio, mas também a volta ao top 10 para a vencedora. Kerber irá garantir pelo menos a nona colocação com a campanha até então no Melbourne Park, ganhando sete lugares no ranking, ao passo que Keys vai subir seis postos e assumirá a 13ª posição na próxima lista da WTA.

Kerber agora espera pela vencedora da última partida de quartas da chave feminina, envolvendo a romena Simona Help e a tcheca Karolina Pliskova. A germânica já encarou a atual número 1 do mundo oito vezes, venceu as duas últimas e no geral elas estão empatadas (4 a 4). Já contra a tcheca ela leva vantagem no histórico, triunfando em seis dos nove embates.

Totalmente descalibrada, Keys não se encontrou em quadra no primeiro set e foi presa fácil para a ex-líder do ranking, que começou arrasadora e venceu os quatro primeiros games da partida. A norte-americana conseguiu quebrar a sequência negativa confirmando pela primeira vez seu serviço, mas não foi além disso, levou nova quebra a perdeu o set inicial.

A história da segunda parcial teve um começo parecido, com Kerber abrindo 3/0. Foi então que a atual vice-campeã do US Open esboçou reação e devolveu a quebra. Entretanto, na hora de voltar a deixar o placar igual, Keys novamente perdeu o saque e depois disso não conseguiu mais vencer games, sendo derrotada por 2 a 0 pela alemã.

Os números mostram a falta de precisão de Keys, que até anotou as mesmas 13 bolas vencedoras da rival na partida, mas terminou com um número muito maior em erros não forçados, mais do que o triplo de Kerber (7 a 25). A norte-americana só conseguiu vencer 39% com o saque, cedeu nove break-points, dos quais seis se conformara, e só conseguiu uma quebra em três oportunidades.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series