Notícias | Dia a dia | Australian Open
Dimitrov sai frustrado, mas sente que pode melhorar
23/01/2018 às 08h46

Dimitrov tentava repetir a campanha até a semifinal que fez no ano passado

Foto: Tennis Australia

Melbourne (Austrália) - Com grandes expectativas para o Australian Open depois de viver a melhor temporada de sua carreira, Grigor Dimitrov teve o sonho de seu primeiro título de Grand Slam adiado pela derrota para o britânico Kyle Edmund nas quartas de final em Melbourne. Após a eliminação, o búlgaro admite a frustração pelo resultado, mas sente que pode evoluir na sequência da temporada.

"É difícil esconder uma decepção. Estou desapontado. É assim que me sinto", disse Dimitrov após a derrota por 6/4, 3/6, 6/3 e 6/4 para Edmund. "Mas agora eu não posso ser tão racional. Preciso tirar alguns dias para descansar um pouco, fazer coisas que não tive a chance de fazer durante o torneio e reavaliar toda a gira australiana".

"Eu acho que em geral acho que não foi uma série de torneios ruim, mas certamente não cheguei onde eu queria. O lado positivo é que sinto que posso melhorar nas próximas semanas", comenta o búlgaro, que deve voltar a competir no ATP 250 de Sofia, que começa no dia 5 de fevereiro.

"Preciso ser inteligente nos treinos para não exagerar, mas ao mesmo tempo, encontrar meu ritmo novamente em todos os elementos do meu jogo", explicou o número 3 do mundo. "Isso requer um pouco de trabalho, mas estou certo de que vou poder fazê-lo e espero que produza um tênis melhor à medida que o ano avança".

"Sou muito crítico comigo mesmo. Eu sempre quero muito de mim mesmo. Quando não alcanço um determinado objetivo que eu planejei, isso realmente me deixa triste", afirma o tenista de 26 anos. "Mas acho que aprendi a lidar com esses momentos ao longo dos anos, especialmente no ano passado, depois que perdi na semifinal. No tênis, sempre há a semana que vem".

Depois de perder pela primeira vez para Edmund, a quem havia derrotado nos dois duelos anteriores, sendo um deles este ano, o búlgaro enalteceu a grande partida do britânico. "Kyle merece todo o respeito. Ele mereceu ganhar, simples assim. Ele tem trabalhado tão duro nos últimos meses e eu vejo isso, porque já joguei contra ele algumas vezes. Não há razão para eu me falar sobre o que eu fiz de errado, porque o mérito foi todo dele. Ele é o vencedor".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series