Notícias | Dia a dia
Juntos há 17 anos, preparador é 'segredo' de Federer
07/11/2017 às 13h40

Paganini entrou para o time de Federer em 2000

Foto: Fabrice Coffrini/EPA

A longevidade do suíço Roger Federer no circuito não é obra do acaso e tampouco apenas da genética. Para chegar aos 36 anos de idade em grande forma, terminando a temporada como número 2 do mundo, com sete títulos até então, sendo dois em Grand Slam, e mais um vice-campeonato, o tenista da Basileia carrega anos e anos de uma intensa preparação.

O homem por trás de toda a preparação física de Federer é Pierre Paganini, que desde 2000 faz parte do time do suíço, que naquele ano percebeu que apenas com sua habilidade e golpes potentes não conseguiria alcançar os objetivos mais difíceis e por isso tratou de contratar alguém que pudesse ajudá-lo a atingir o mais alto nível.

Foi então que surgiu Paganini, um profissional com o qual Federer já havia trabalhado junto com a Federação Suíça de Tênis. A parceria se mostrou uma atitude certeira já no primeiro ano juntos, com o suíço fazendo duas finais em 2000 e conquistando seu primeiro título na ATP em 2001. O sucesso foi tamanho que o preparador físico segue ao lado do tenista da Basileia até hoje.

"Ele não tem nada para provar a ninguém, mas trabalha diariamente como se tivesse que provar algo. É simplesmente único e posso garantir uma coisa: a sua paixão pelos treinos e pelo tênis é grande", comentou Paganini na temporada passada, a mais dura dos últimos tempos para o suíço, na qual conviveu com problemas físicos e perdeu boa parte das competições.

O preparador físico de Federer explica que o importante é saber fazer adaptações com o passar dos anos. "Quando você trabalha com um jovem, pensa mais no longo prazo, mas metas que devem ser alcançadas durante a carreira. Conforme os anos passam, o foco é na temporada atual, já que o momento fica mais importante", disse.

Paganini destaca que é preciso saber entender bem as necessidades do atleta e usa como exemplo a movimentação de Federer, lembrando que não é apenas uma questão de trabalhar apenas a velocidade, mas também a durabilidade. "Você não precisa ser o mais rápido e sim ser rápido por muito tempo".

Comentários
Loja - camisetas
Torneio Teodózio