Notícias | Dia a dia
Esvaziamento faz Paris pleitear data em fevereiro
04/11/2017 às 12h12

Nadal manteve palavra e disputou Paris

Foto: Arquivo

Paris (França) - A proximidade com o Finals de Londres e especialmente o calendário desgastante mais uma vez fizeram com que o Masters de Paris ficasse esvaziado das principais estrelas. Além da contusão de Novak Djokovic, Andy Murray e Stan Wawrinka, o suíço Roger Federer desistiu de última hora e o espanhol Rafael Nadal abandonou a competição sem nem entrar em quadra para disputar as quartas de final.

"Tinha esperança que a nova geração conseguisse chamar a atenção, mas isso não aconteceu", assegurou o diretor do torneio Guy Forget, que já esteve entre os quatro melhores do ranking. "Esperava um (Dominic) Thiem melhor ou um (Alexander) Zverev melhor", lamentou ele. O austríaco caiu na segunda rodada e o alemão, ainda na estreia.

Diante da reforma de calendário que a ATP promete para 2019, Forget já se posicionou: gostaria que Paris mudasse para fevereiro. "Sou diretor desde 2012 e naquele mesmo ano tivemos dificuldades, mas as duas edições seguintes foram boas. Neste ano, fiquei chateado, não vou negar. Se nos derem a opção para mudar para fevereiro agora, não pensaria duas vezes, mas sabemos da dificuldade de datas que o circuito tem".

Forget afirmou que Nadal fez um grande esforço para jogar Paris. "Antes do torneio, Carlos Costa me chamou para dizer que Rafa estava com problemas, pulou Basileia mas viria a Paris. Fiquei aliviado. Ele no entanto estava fazendo movimentos laterais pela primeira vez quando começou a treinar aqui. O médico do torneio o examinou na noite de quinta e na manhã de sexta e Rafa lamentou demais não poder mais jogar, me pediu desculpas umas 10 vezes. Se alguém cumpre seus compromissos, esse é Nadal".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis