Notícias | Dia a dia
Federer: 'Esses são os melhores jogos para se vencer'
28/10/2017 às 10h19

Federer persegue o oitavo título dentro de casa

Foto: Divulgação

Basileia (Suíça) - Apesar do susto que levou no começo do jogo com o francês Adrian Mannarino, perdendo o primeiro set, o suíço Roger Federer saiu contente após a vitória de virada que o garantiu nas semifinais do ATP 500 da Basileia. O atleta da casa fez questão de destacar a importância de resultados assim para a confiança.

"Hoje foi uma batalha, tive que lutar para sair do buraco. Às vezes essas vitórias são mais recompensadoras do que aquelas em que você domina desde o começo e só administra até o fim", analisou o cabeça de chave número 1 do torneio, que não havia enfrentado dificuldades em seus dois primeiros jogos.

"Essas são as melhores partidas para se vencer. Eu tive muito trabalho conseguir me recuperar, até porque ele estava sólido como uma pedra e mereceu muito vencer o primeiro set", complementou Federer, que na próxima rodada terá pela frente o belga David Goffin, algoz do norte-americano Jack Sock com parciais de 7/6 (8-6), 6/3.

O suíço está agora a uma vitória de alcançar a final na Basileia pela 13ª vez, tendo conquistado o título em sete oportunidades. Se depender do retrospecto contra Goffin, ele tem tudo para alcançar a final, uma vez que venceu todos os cinco duelos anteriores com o belga, dois deles no próprio torneio: na final de 2014 e nas quartas de 2015.

Um dos momentos mais importantes para Federer na vitória contra Mannarino foi no sexto game, quando ele sacava em 2/3 e enfrentou dois break-points, salvando o último com um backhand na linha. "Não queria precisar de um golpe desses, mas quando o fiz fiquei torcendo para que fosse dentro e ele não conseguisse pegar", rememorou.

"No fim pude comemorar a igualdade no game, que foi muito importante para mim", complementou Federer, que depois deste ponto conseguiu uma arrancada final, faturou o game e os três que vieram na sequência para levar o set, o jogo e a vaga nas semifinais.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis