Notícias | Outros
João Reis e Natan vão às quartas dos 18 na Bahia
27/09/2017 às 23h02

João Reis busca vaga na semi às 12h desta quinta.

Foto: Juarez Matias/Divulgação

Salvador (Bahia) -  O pernambucano João Lucas Reis, principal favorito ao título dos 18 anos do 33º Bahia Juniors Cup, teve uma dura jornada nesta quarta-feira diante do brasileiro Arthur Toledo, mas saiu com a vitória por 6/2, 5/7 e 6/2. Reis abriu 6/2 4/2, mas viu o adversário virar o segundo set e ainda ter uma quebra no começo do terceiro set, mas conseguiu se reerguer. "Entrei bem, com boa intensidade, o cara era bem competitivo, fazia sempre voltar mais uma bola, eu tinha que trabalhar bem o ponto, às vezes matar na rede. É um cara duro, mas consegui achar alternativas para sair com a vitória. Consegui jogar mais no centro e tirar os ângulos dele, cometendo menos erros. Esse foi o ponto-chave para sair com a vitória", destacou o tenista, que enfrenta nas quartas de final Rafael Marques, que surpreendeu o sétimo favorito, o argentino Santiago de la Fuente, por 6/3, 5/7 e 6/3. O torneio acontece no Clube Bahiano de Tênis, que este ano comemora seu centenário.

O baiano Natan Rodrigues superou mais uma vez o cansaço da viagem da Hungria e garantiu sua segunda vitória na competição. O jovem de Salvador arrasou o argentino Facundo Tumosa, quinto favorito, por 6/2 e 6/1 diante de animada torcida. Natan, de 15 anos, chegou na manhã da terça-feira, depois de um dia inteiro de viagem vindo de Budapeste, onde defendeu o Brasil no Mundial de 16 anos, e estreou vencendo o brasileiro Bruno Oliveira por duplo 6/1. Ele retorna à quadra nesta quinta-feira para buscar vaga na semifinal contra o brasileiro Diego Padilha, terceiro favorito, a partir das 17 horas.

"Ele é um jogador que vinha de bons resultados na Europa recentemente, ganhou torneio. A energia do pessoal foi incrível, meus amigos , torcida. E minha concentração, foco, esses foram pontos-chave na partida de hoje. Saquei muito bem também, tive só uns dois games mais brigados, mas conduzi bem", apontou Natan. “Padilha é favorito, mais experiente, mas vou esquecer isso e usar essa energia para tentar a vitória."

Raí Araújo, alagoano de origem humilde, filho de feirante com doméstica e que precisou de uma vaquinha de técnicos e professores do clube onde treina, em São Paulo, para disputar o evento, foi superado no detalhe pelo parceiro de treinos Diego Padilha por 6/4 e 7/6 (7/5), após duas horas de partida.

Apesar da derrota, Raí saiu de cabeça erguida. Ele marcou seus primeiros pontos e poderá jogar outros eventos internacionais do circuito sem precisar do qualificatório. "Estou muito feliz. Fiz um bom torneio, ganhar ou perder faz parte. Hoje foi no detalhe, ele mereceu, foi melhor nos momentos decisivos. Mas joguei muito bem este evento, agora é trabalhar para o próximo", afirmou o tenista, que seguirá para Itajaí e Florianópolis e ainda não sabe sobre o fim do ano, por questões financeiras.

Padilha comentou o triunfo e a dificuldade de se jogar contra um parceiro de treinos. "O fato de treinar junto dificulta, pois a gente se vê todos os dias. Já tínhamos jogado juntos esse ano, ganhei também, foi outro evento com menos pressão. Aqui sou o cabeça de chave 3 e preciso ir bem para pontuar", disse Padilha. Sobre o parceiro de treinos em São Paulo, elogiou a campanha. "Foi o primeiro ITF dele, passou o quali, não tem muitas condições de viajar, o clube tem apoiado bastante. Ele jogou muito bem, eu poderia ter perdido hoje, foi muito duro."

Equatoriano que adotou há quatro anos o Brasil após viver seus 12 primeiros anos de vida na altitude de Quito, Mateo Reyes, de 16, segue avançando em busca do troféu na categoria principal. Ele passou pelo brasileiro Lucca Silva com parciais de 7/5 e 6/3 e vai encarar por vaga na semifinal o argentino Boruch Skierkier, quarto favorito, ou o brasileiro Victor Pilla. "Comecei a jogar tênis com 11 anos, a estrutura lá não é muito boa, me mudei para o Brasil um pouco depois e vim morar em Itajai (SC). Apesar de ter morado tanto tempo em Quito, hoje em dia não curto jogar por lá, a bola voa, você não consegue controlar direito", disse o tenista, cuja mãe é nascida na Paraíba e seu pai é equatoriano.

No feminino, a paranaense Nathália Gasparin garantiu vaga na semifinal. Ela manteve o bom ritmo da estreia e superou nas quartas de final a brasileira Thassane Abrahim por 6/1 e 6/2. Por vaga na decisão, irá enfrentar a portuguesa Rebeca Silva, terceira favorita, que superou de virada a brasileira Julia Klimowicz por 2/6, 6/4 e 6/2. Nathália será a única representante brasileira nas semifinais. Do outro lado, a peruana segunda favorita Romina Ccuno vai duelar com a boliviana Isabela Ciacanglini, sexta favorita. As meninas descansam nesta quinta-feira em simples e voltam a jogar por vaga na final na sexta-feira.

Nesta quinta-feira serão realizadas as quartas de final masculinas dos 18 anos, a partir de 12 horas, e nas demais categorias a partir das 9 horas.

Resultados parciais desta quarta

Masculino - 18 anos - Oitavas de final

(1) João Lucas Reis (BRA) 2x1 Arthur Toledo (BRA) 6/2 5/7 6/2

(2) Aaron Schmid (SUI) 2x0 Matheus Queiroz (BRA) 6/3 6/2

(3) Diego Padilha (BRA) 2x0 (Q) Raí Araújo (BRA) 6/4 7/6 (7/5)

(4) Boruch Skierkier (ARG) 2x0 Victor Pilla (BRA) 6/2 6/1

Natan Rodrigues (BRA) 2x0 (5) Facundo Tumosa (ARG) 6/2 6/1

Rodrigo Carvalho (BRA) 2x1 (6)Pedro Cordeiro (BRA) 5/7 6/4 6/3

Rafael Marques (BRA) 2x1 (7) Santiago la Fuente (ARG) 6/3 5/7 6/3

(8) Mateo Reyes (BRA) 2x0 Lucca Silva (BRA) 7/5 6/3

Feminino - 18 anos - Quartas de final

(1) Nathalia Gasparin (BRA) 2x0 Thassane Abrahim (BRA) 6/1 6/2

(2) Romina Ccuno (PER) 2x0 (7) Andressa Gomes (BRA) 6/0 6/3

(3) Rebeca Silva (POR) 2x0 Julia Klimowicz (BRA) 2/6 6/4 6/2

(6) Isabella Ciacanglini (BOL) 2x0 (4) Maria Jardim (BRA) 6/2 6/1

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva