Notícias | Copa Davis
Argentina tenta ficar na elite, Cilic joga na Colômbia
14/09/2017 às 13h54

O embalado Schwartzman enfrenta o cazaque Popko nesta sexta

Foto: Divulgação

Astana (Cazaquistão) - Menos de um ano depois de conquistar o título inédito da Copa Davis, a Argentina lutará pela permanência no grupo mundial. Com a equipe bem diferente da que ergueu o troféu em novembro do ano passado, os atuais campeões visitam o Cazaquistão em Astana.

Único integrante da equipe que jogou a final de 2016, o canhoto Guido Pella abre o confronto contra Mikhail Kukushkin. Na sequência, o embalado Diego Schwartzman enfrentará Dmitry Popko. Nas duplas, a Argentina tem Maximo Gonzalez e Andres Molteni, enquanto os anfitriões terão Mikhail Kukushkin e Alekandr Nedovyesov.

A Argetina tenta evitar ser o terceiro país a ser rebaixado no ano seguinte ao de um título. O caso mais recente aconteceu com a Suécia em 1999. Os sul-americanos disputar o Grupo Mundial pelo 17º ano seguido. Eles permanecem na elite desde 2002.

Colômbia x Croácia - Vice-campeã no ano passado, a Croácia conta com o número 5 do mundo Marin Cilic para se manter no Grupo Mundial. Cilic abre o confronto contra a Colômbia, fora de casa, diante de Alejandro Gonzalez. A disputa no saibro de Bogotá ainda tem o número 1 local Santiago Giraldo contra o croata Viktor Galovic. Nas duplas, a parceria da casa de Juan Sebastian Cabal e Alejanro Falla encara Nikola Mektic e Franko Skugor.

Portugal x Alemanha - No saibro português de Oeiras, João Sousa abre a série contra a Alemanha diante de Cedrik-Marcel Stebe. Ainda nesta sexta-feira, Pedro Sousa encara o germânico Jan-Lennard Struff. Nas duplas, João Sousa se junta a Gastão Elias para enfrentar Yanniack Hanfman e Tim Puetz. O time da casa ainda tem o jovem João Domingues.

Suíça x Belarus - Já no duelo entre Suíça e Belarus em Bienne, os anfitirões terão Henri Laaksonen contra Yaraslav Shyla. Logo depois, a suíça conta com Marco Chiudinelli diante de Dzmitry Zhyrmont. Nas duplas, a aposta da casa é em Adrian Bodmer e Luca Margaroli, enquanto o veteraníssimo bielorusso Max Mirnyi se junta a Andrei Vasilevski.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series