Notícias | Dia a dia | US Open
'Vou encarar como mais um jogo', promete Anderson
09/09/2017 às 10h57

Anderson admite nervosismo, mas diz que tem se controlado

Foto: ATP

Nova York (EUA) - O sul-africano Kevin Anderson, 31 anos, enfim chegou lá. Neste domingo, estará disputando a partida mais importante de sua carreira, mas ele promete se esforçar para ver a final do US Open contra o megacampeão Rafael Nadal como algo normal.

"Domingo será tudo diferente para mim, mas tenho controlado bem os nervos", garante o ex-top 10, que nunca havia ultrapassado as quartas de um Slam. "A semifinal (contra Pablo Carreño) tinha muito de emocional e me mantive focado o tempo todo. Preciso me recuperar fisicamente e estar 100%. Tentarei encarar apenas como mais um jogo".

Ele sabe que terá um grande desafio, principalmente porque tirou apenas um set do canhoto espanhol em quatro duelos já realizados. "Nadal é um dos maiores competitidores do esporte. É um lutador incrível. Controla a quadra muito bem. Precisarei ser dominante o máximo que puder. Se eu deixá-lo tomar conta, vai ser muito difícil. Terei de controlar os nervos. Na verdade, você sempre entra tenso numa partida, apenas a escala é que vai aumentando. Estou ansioso para disputar esta final".

Anderson passou por maus momentos em 2016 e demorou para embalar nesta temporada. "O ano passado foi duro. Uma série de paradas e recomeços. Muito frustrante, porque sofri uma série de contusões, algumas até pequenas, mas que me tiravam do circuito constantemente. No final do ano, foi o quadril e essa foi mais séria. Escapei por pouco de uma cirurgia. Sentia desde o começo do ano que estava batendo bem na bola nos treinos, mas não achava o ritmo na hora de jogar. Enfim as coisas começaram a dar certo na temporada de saibro. Aqui em Nova York, decidi pensar num jogo por vez. Sempre senti lá dentro que tinha uma chance de ir longe".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series