Notícias | Dia a dia
Rafter critica a homogeneização das quadras
08/09/2017 às 15h55

Rafter prefere pisos com velocidades bem distintas

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) – Ex-número 1 do mundo e campeão do US Open de 1997 e 1998, o australiano Patrick Rafter reclamou da homogeneização das quadras no circuito atualmente. Em entrevista para o Tennismash, ele lamentou que hoje em dia a variação de velocidade dos pisos é muito pequena, bem diferente de como era na sua época.

“O problema do tênis atual é que se joga igual em todas as superfícies e isso faz com que as surpresas dificilmente apareçam. Não se apostam mais em quadras bem rápidas, que podem propiciar a queda de alguns favoritos. Isso acontecia quando jogava e era fantástico”, comentou o australiano.

Rafter vê que a condição de especialista em apenas um piso está em extinção, já que atualmente pouco se muda quando você sai de uma quadra de saibro para uma de grama. Ele argumenta que isso desfavorece a imprevisibilidade do circuito.

“Roland Garros era para os especialistas no saibro, Wimbledon para os que gostavam da grama e assim por diante. Apenas alguns gênios conseguiam ganhar em toda parte, mas isso não ocorre mais”, analisou o australiano de 45 anos.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva