Notícias | Dia a dia | US Open
Nadal já sonha com final espanhola no domingo
04/09/2017 às 19h56

Nadal ganhou sua partida de número 50 no US Open

Foto: ATP

Nova York (EUA) - Animado com sua evidente evolução a cada partida do US Open, o número 1 do mundo Rafael Nadal sonha em disputar a final de domingo contra o amigo e compatriota Pablo Carreño, que também está nas quartas de final e enfrentará na terça-feira a surpresa argentino Diego Schwartzman: "Carreño está jogando em grande nível e pode até ganhar o torneio, é um grande tenista e uma grande pessoa. Quem dera pudesse jogar a final contra ele".

Depois de marcar duas viradas com início irregular no primeiro set, Nadal atropelou nesta segunda-feira o experiente ucraniano Alexander Dolgopolov. "Joguei minha melhor partida no torneio até agora", comemorou o campeão de 2010 e 2013. "Acredito que o último set que joguei contra Leonardo Mayer (na terceira rodada) significou uma mudança de dinâmica depois de dias em que lutei contra meus nervos".

O canhoto espanhol está animado. "Nas primeiras partidas que disputei aqui me custou um pouco tomar a dianteira da partida, mas eu consegui fazê-lo. Agora entramos na fase mais complicada da cahve e espero estar preparado para os jogos. Perdi dois sets, mas estou nas quartas de final e meu nível de tênis está melhorando de maneira muito positiva".

Nadal não poupou elogios a seu próximo adversário, o russo de apenas 19 anos Andrey Rublev, que vem fazendo um grande torneio. "Ele é um dos melhores jogadores do mundo ou vai se tornar um em período muito curto de tempo", analisa. "Estou certo de que vai ser uma partida muito complicada, já que é um tenista que incomoda todo mundo. Tem enorme qualidade na hora que golpeia a bola".

O espanhol afirma que é hora de se ver até onde a nova geração pode ir: "Estou certo de que irão tão longe se tiverem paixão, enfrentarem os desafios e lutarem com esperança para melhorar. Não sei se poderão equiparar com nossas carreiras, porque é muito difícil para isso acontecer na mesma era, mas estou certo de que, se trabalharem, obterão o que desejam".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series