Notícias | Dia a dia | US Open
Federer: 'Acredito que posso reencontrar meu jogo'
01/09/2017 às 10h09

Federer espera melhorar seu ritmo durante o torneio

Foto: USTA/Garrett Ellwood

Nova York (EUA) – As duas primeiras partidas do suíço Roger Federer neste US Open acabaram com vitórias, mas elas foram muito mais dura do que o esperado, precisando de cinco sets para passar pelo norte-americano Fraces Tiafoe na estreia e também pelo russo Mikhail Youzhny, no duelo realizado na última quinta-feira.

Questionado sobre a condição física, o ex-número 1 do mundo garantir estar bem. “As costas estão boas e estou melhor do que no primeiro jogo e por isso estou feliz. A partida não foi sobre as costas, o que é bom. Joguei com tudo e fico feliz por ter passado por este desafio”, declarou o tenista da Basileia.

Para ele, o que mais atrapalha foi a preparação que ficou comprometida por causa do físico. “Praticamente não consegui treinar devoluções e não estava sacando com total potência na minha preparação. Estou sentindo falta de ritmo. As margens estão mínimas e mesmo se eu tivesse vencido em sets diretos seria assim”, observou Federer.

“Minha preparação não foi boa e sabia que iria sofrer no começo. Talvez esteja sofrendo mais do que gostaria, mas ainda estou na chave e continuo vivo na chave. Acredito que ainda poderei reencontrar meu jogo e ser mais consistente. Não estou jogando mal, estou é oscilando muito durante os jogos”, complementou o suíço.

Apesar de todos os problemas enfrentados, encarando pela primeira vez na carreira jogos seguidos de cinco sets em seu começo em um Grand Slam, Federer prefere adotar uma visão otimista da situação. “Posso chegar à terceira rodada mais fatigado, mas quando você vence acaba vendo mais o lado positivo”, disse.

O suíço ainda falou sobre o treino que fez em uma quadra no Central Park, um dos cartões postais de Nova York. “Gostei de ir treinar no Central Park, foi uma experiência totalmente diferente. Estava procurando um outro lugar para treinar e me disseram que eles tinham essa quadra lá. Se todos os treinos fossem divertidos assim seria demais”, comentou Federer.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series