Notícias | Dia a dia
Rankings terão três novos líderes na semana
20/08/2017 às 16h22

A canhota tcheca Lucie Safarova será a 35ª mulher diferente a liderar o ranking de duplas

Foto: Divulgação
por Mário Sérgio Cruz

Ao término da semana de competições em Cincinnati, os circuitos masculino e feminino terão uma improvável série de três trocas na liderança dos rankings entre simples e duplas. E por apenas um jogo não houve ainda mais difícil mudança nos quatro rankings.

Desde antes do torneio, já era certo que Rafael Nadal iria ultrapassar Andy Murray que não disputou a competição e perderá os 600 pontos obtidos com o vice-campeonato do ano passado. Nadal já acumula 141 semanas na liderança do ranking, distribuídas em três períodos diferentes. Seu reinado mais longo foi de 56 semanas, entre junho de 2010 e julho de 2011

Nas duplas, o atual campeão de Cincinnati Marcelo Melo perderá três posições e verá o canhoto finlandês Henri Kontinen recuperar a primeira posição, que já ocupou por 15 semanas entre abril e julho da atual temporada.

Como o título do ano passado foi conquistado ainda ao lado de Ivan Dodig, Melo perderia a liderança até mesmo com um eventual bicampeonato. Isso porque enquanto o mineiro não poderia somar pontos na semana, seu próprio parceiro, o polonês Lukasz Kubot caiu na estreia da edição passada e teria a pontuação suficiente para assumir a primeira posição. Kubot, aliás, é um dos que vão ultrapassar Melo no ranking.

Outra mudança de líder do ranking acontece nas duplas femininas. Com a atual número 1 Bethanie Mattek-Sands lesionada, sua antiga parceira tcheca Lucie Safarova se juntou à compatriota Barbora Strycova. A vaga na semifinal em Cincy foi suficiente para que a jogadora de 30 anos assuma ponta da lista pela primeira vez na carreira. A canhota tcheca é a 35ª mulher a liderar este ranking.

A única que não se concretizou foi a do ranking feminino de simples. A romena Simona Halep ficou, pela terceira vez no ano, a uma vitória de se tornar a nova número 1 do mundo, mas perdeu a final de Cincinnati para Garbiñe Muguruza. A romena de 25 anos tentava ser a 24ª jogadora diferente na posição de honra desde que a lista foi estabelecida em 1975, sendo a primeira de seu país, mas a tcheca Karolina Pliskova permanecerá no topo.

O caso mais recente envolvendo trocas no primeiro lugar para homens e mulheres aconteceu em 9 de julho de 2012. Na ocasião, Roger Federer ultrapassou Novak Djokovic após seu sétimo título de Wimbledon, enquanto Victoria Azarenka deixou Maria Sharapova para trás. Isso já aconteceu em outras quatro oportunidades, em 9 de setembro de 1991 com Monica Seles e Stefan Edberg, em 10 de abril de 1995 com Steffi Graf e Andre Agassi, em 5 de julho de 1999 com Lindsay Davenport e Andre Agassi e em 18 de agosto de 2008 com Ana Ivanovic e Rafael Nadal.

Já última vez que as lideranças dos rankings de simples e duplas da ATP mudaram de mãos na mesma data foi em 7 de junho de 2010. Na ocasião, Rafael Nadal ultrapassou Roger Federer, enquanto Daniel Nestor e Nenad Zimonjic superaram os irmãos Bob e Mike Bryan. Houve ainda um caso curioso em 5 de novembro de 2012, quando Novak Djokovic ultrapassou Federer em simples, enquanto Mike Bryan acabou se isolando na liderança, que até então era dividida com seu irmão gêmeo Bob. 

Em relação a mudanças nos dois rankings da WTA, a ocorrência mais recente é de 10 de novembro de 2003, com Justine Henin ultrapassando Kim Clijsters em simples e Paola Suarez deixando Ai Sugiyama para trás nas duplas.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis