Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Melo decide Wimbledon e recupera o número 1
13/07/2017 às 12h44

Melo e Kubot venceram seus 13 jogos na grama em 2017

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - A excepcional fase sobre a grama continua para Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot. Os dois avançaram nesta quinta-feira para a final de Wimbledon ao derrotar em mais um jogo de cinco sets os cabeças 1 Henri Kontinen e John Peers com parciais de 6/3, 6/7 (4-7), 6/2, 4/6 e 9/7. Com os 1.200 pontos somados até agora, Melo ultrapassa Kontinen no ranking individual de duplas e irá reaparecer como número 1 na segunda-feira.

Está será a segunda final de Melo em Wimbledon, repetindo 2013 quando atuava ao lado do croata Ivan Dodig, e a 47ª geral de sua carreira. Com a campanha obtida até agora, ele e Kubot também garantem premiação de 200 mil libras (cerca de R$ 820 mil), que poderá dobrar em caso de título. Os adversários saem do duelo entre Oliver Marach/Mate Pavic e Nikola Mektic/Franko Skugor.

O mineiro de 2,03m e 33 anos busca seu 27º título de primeira linha. O principal até hoje foi o de Roland Garros, obtido em 2015 ao lado de Dodig. Curiosamente, ele jamais havia conquistado um troféu na grama até semanas atrás, quando faturou sucessivamente 's-Hertogenbosch e Halle.

Na temporada, ele e Kubot já venceram quatro torneios e em superfícies distintas: sintético em Miami, saibro em Madri e os dois na grama. Foram finalistas também em Indian Wells. Com tudo isso, lideram com folga o ranking de parcerias. Já têm 5.360 e podem ir a 6.160, enquanto Kontinen e Peers ficaram com 4.880.

Como é natural nas duplas sobre grama, cada set foi decidido em pequenos detalhes. No primeiro, um game de boas devoluções em cima de Peers deram a vantagem a Melo e Kubot, que fecharam na quarta tentativa. Os adversários reagiram, fizeram 3/1 mas permitiram reação imediata e a definição foi ao tiebreak. Sempre explorando paralelas, Melo e Kubot abriram 4-2 com saque porém Melo cometeu dupla falta e a virada. Aí um voleio mal feito custou caro.

Melo e Kubot abriram o terceiro set com quebra e isso tirou o peso do tiebreak perdido. Jogaram muito firmes no serviço o tempo todo e ainda tiraram outro serviço de Peers para assumir a liderança em sets. O quarto set vinha equilibrado até Kubot perder o serviço, um game depois de Melo ter tido voleio fácil para um 15-40. Peers não titubeou e fechou.

O quinto seguiu totalmente indefinido, com pequenas chances para os devolvedores. Melo teve um momento excepcional no 11º game, quando fez voleios incríveis para salvar o saque. Por fim, no 16º game, as devoluções de Kubot e a agilidade de Melo funcionaram contra o segundo serviço do finlandês e a vitória veio após 3h32. Melo então beijou a grama e Kubot saiu dançando pela quadra.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series