Notícias | Beach Tennis
Campeões do Pan ganham torneio no RN e viajam
04/07/2017 às 19h53

Ralff, Diogo e os vice-campeões.

Foto: Paulo Carneiro

São Miguel do Gostoso (RN) - A dupla campeã do Pan-americano de beach tennis, Ralff Abreu e Diogo Carneiro, não para de empilhar troféus. O último foi conquistado no final de semana passado, em São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, após derrotarem Antonio Vitor Tremura e Daniel Schmitt. Agora, os atletas embarcam para a Rússia, onde terão dois grandes desafios pela frente, um deles, defendendo a camisa da seleção brasileira. 

Nesta terça-feira, a dupla viaja para a Rússia, onde disputa o torneio de Kazan, com 50 mil dólares de premiação, a maior do beach tennis. Será a primeira vez que a dupla jogará junto esta competição. “Estamos treinando todos os dias. Viemos de uma boa fase com os títulos que conquistamos nos últimos meses. Trabalhamos duro para seguir neste ritmo de vitórias. Respeitamos os adversários, mas estamos bem entrosados e seguros”, revela Ralff, que não esconde a oportunidade que a premiação trará para a carreira. “É a maior pontuação da categoria. Isto nos dá um incentivo maior em tentar avançar o mais próximo do título.” Atualmente, Ralff ocupa a 14º e Diogo a 15º posição no ranking ITF. 

Ansioso por conhecer um novo país e por atuar mais uma vez com a camisa da seleção brasileira, Diogo conta que intensificou os treinos com Ralff e chegou a se dedicar em dois turnos em alguns dias da semana. “Sei que oportunidades como essa não aparecem muitas vezes na vida.Quero voltar com o sentimento que meu trabalho foi bem feito”, diz o jovem atleta. 

A dupla foi convocada pelo técnico Narck Rodrigues para representar o Brasil ao lado de Vini Font, completando o time masculino e a Joana Cortez, Marcela Vita e Rafaella Miller, que integram o time feminino verde e amarelo. Será disputado uma partida de duplas masculina e uma partida de duplas feminina, e se necessário o desempate, ocorre em uma partida de mista.  A escalação é feita por Narck antes de cada confronto. “Vamos jogar uma Copa do Mundo, e isto nos proporciona um gostinho especial para termos mais força em quadra’, revela Ralff.

Comentários