Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Svitolina: 'Serei a melhor e terão que falar de mim'
31/05/2017 às 20h54

Ucraniana sabe que tem menos espaço que jogadoras vindas de países com maior tradição

Foto: Divulgação

Paris (França) - Número 6 do mundo e vivendo o melhor momento da carreira, Elina Svitolina sabe que não tem o mesmo espaço na mídia que outras jogadoras vindas de países com maior tradição no tênis. Mas a ucraniana acredita que poderá tirar forças dessa situação e está disposta a conquistar seu espaço para se tornar cada dia melhor.

"Sinto que eu precisei virar top 15 para ter o mesmo espaço que outras jogadoras que eram top 30, mas que são de países onde o tênis é mais popular", disse Svitolina após a vitória por 6/4 e 6/3 sobre a cazaque Yaroslava Shvedova na estreia em Roland Garros.

"Sei disso e aceito. Apenas decidi que vou treinar ainda mais duro e ficar cada vez mais focada no meu trabalho", comentou a jogadora de 22 anos, que enfrentará a búlgara Tsvetana Pironkova na próxima rodada do Grand Slam francês.

"Sei que sou de um país em que o tênis não tem destaque, mas decidi que eu vou ser a melhor e então terei atenção", concluiu com um sorriso a jovem ucraniana, que chegou ao top 10 nesta temporada.

Svitolina é a jogadora com o maior número de vitórias na temporada, acumulando 32 ao todo. Ela também lidera a estatística de títulos com quatro, em Taiwan, Dubai, Istambul e Roma. Tais números a colocam naturalmente no primeiro lugar da corrida por um lugar no WTA Finals.

"De um lado eu tenho muita confiança, provavlmente mais do que qualquer outra jogadora já que venci muitos jogos este ano, mas por outro lado cresce a pressão e as expectativas sobre mim", avaliou. "Tento não pensar sobre isso e entrar em quadra para dar o meu melhor, fazer o meu jogo e focar naquilo que preciso fazer para vencer".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series