Notícias | Outros
Artigo de Court repercute mal e é contestado
25/05/2017 às 19h18

Margaret Court decidiu boicotar empresa que apoia o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Vencedora de 24 títulos de Grand Slam, sendo 11 na Era Aberta, a australiana Margaret Court decidiu boicotar a companhia aérea Qantas por conta de Alan Joyce, presidente da empresa, defender o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Court, que tem 74 anos e atualmente vive em Perth, é pastora em uma igreja cristã e publicou uma carta intitulada 'Qantas perdeu uma cliente' ao jornal The West Australian.

"Estou desapontada que a Qantas esteja promovendo o casamento entre pessoas do mesmo sexo", escreveu Court. "Acredito que o casamento deve ser entre um homem e uma mulher, como está escrito na Bíblia".

"A postura dessa empresa não me deixa outra opção que não a de usar outras companhias aéreas quando for possível em minhas longas viagens", comenta. "Representei a Austrália muitas vezes e tenho orgulho de nunca ter perdido uma partida quando joguei por meu país".

Court já se envolveu em polêmicas anteriores por conta do posicionamento contrário aos direitos dos homossexuais, inclusive por meio de outros artigos publicados em jornais australianos. Ela também já questionou por diversas vezes o nível técnico do tênis feminino e exigiu maior reconhecimento de suas conquistas anteriores à Era Aberta.

A federação australiana de tênis (Tennis Australia) divulgou uma nota nesta quinta-feira. "Como uma lenda de nosso esporte, nós respeitamos os feitos que Margaret Court obteve no tênis e seus inigualáveis recordes. Suas opiniões e visões são próprias e não estão de acordo com os valores da Tennis Australia que são igualdade, inclusão e diversidade".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva