Notícias | Outros
Cadeirantes: Brasil tem melhor resultado no Mundial
08/05/2017 às 14h45

Equipe júnior com sua medalha de bronze.

Foto: Divulgação

Alghero (ITA) – O Brasil fez história e conquistou o seu melhor resultado nas três categorias que disputou no BNP Paribas World Team Cup 2017, a Copa do Mundo por equipes de tênis em cadeira de rodas, na cidade de Alghero, na Itália. O torneio foi disputado nas quadras rápidas do Clube Tennis Alghero e do hotel Baia Di Conte. 

A equipe brasileira juvenil conquistou a medalha de bronze ao bater o Canadá por 2 x 1 no último domingo. Fábio Bernardes foi o primeiro a entrar em quadra e perdeu para o canadense Tomas Bourassa por 6/1 e 6/4. Em seguida, Jocélio Torquato derrotou Thomas Venos por 6/4 e 6/2. Nas duplas, Bernardes e Torquato venceram Bourassa e Venos por 7/5 e 6/4. 

O time masculino derrotou a Tailândia por 2 a 0 e conquistou o 7º lugar no Mundial. Já a equipe feminina foi superada pelo Japão por 2 a 0 e terminou a competição na 8ª posição. Com estes resultados, as equipes masculina e feminina garantiram vaga no Mundial do ano que vem e não precisará disputar o qualificatório da América do Sul. 

O melhor resultado do Brasil em Mundiais havia sido, no masculino, o 9º lugar na Turquia em 2010, e no feminino, a 12ª posição na Suécia em 2007. E no juvenil, o 5º lugar na Turquia em 2010. 

“Viemos sabendo que tínhamos a condição não só de garantir uma vaga para o Mundial de 2018, mas também de fazer o melhor resultado em todas as categorias e foi isso o que aconteceu. A Confederação vem investindo na sua base e esse resultado na Copa do Mundo mostra isso e nos incentiva a continuar trabalhando”, afirmou Wanderson Cavalcante, coordenador da equipe brasileira de cadeira de rodas. 

"Ficamos muito orgulhosos do nosso time, que está mostrando em quadra o resultado de todo o apoio e investimento que temos realizado para que possamos não só manter os resultados de nossos profissionais, mas também desenvolver os atletas que representam o futuro do tênis em cadeira de rodas. Não há dúvida que o trabalho planejado e muito bem conduzido pelo nosso vice-presidente Jesus Tajra, juntamente com o apoio irrestrito do Comitê Paralímpico Brasileiro e do Correios, está sendo coroado com este brilhantes resultados", finalizou Rafael Westrupp, presidente da CBT. 

“Isso é fruto de um trabalho que estamos há mais de sete anos realizando, tanto no masculino, quanto no feminino e agora fortemente no júnior, renovando os jogadores após as Olimpíadas do Rio. Esperamos que nos próximos anos o Brasil tenha mais resultados inéditos, já que os atletas estão muito empenhados e sabem muito bem as metas que temos a conquistar pela frente”, concluiu Jesus Tajra, vice-presidente da CBT.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva