Notícias | Dia a dia
Haas: 'É mais fácil para Federer voltar do que para mim'
17/03/2017 às 10h55

Haas verá Federer buscar um lugar na semi de Indian Wells nesta sexta

Foto: Reprodução

Indian Wells (EUA) - Diretor do Masters 1000 de Indian Wells, o alemão Tommy Haas vai se despedir do circuito no fim de ano, encerrando uma carreira marcada por lesões. Justamente por isso, ele se espanta um pouco com o retorno do suíço Roger Federer, que depois de um período ausente já voltou faturando um Grand Slam.

"Conversei com Roger e ele falou para mim: 'Francamente, não sei como você faz'. Só que ele passou por uma pequena cirurgia e em 10 ou 12 dias estava de volta, já eu sempre encarei longos tempos de recuperação, com no mínimo seis meses", disse o alemão em entrevista ao L'Equipe, lembrando a recuperação do suíço em 2016. 

Só que Federer acabou sofrendo um pouco com a volta rápida e depois ficou seis meses parado para se recuperar totalmente. "Eu passei por nove cirurgias (ombro, quadril, pé, cotovelo e tornozelo) e perdi quatro anos de competição. Sempre me perguntei de onde eu tirava forças para voltar", observou Haas. 

Já na reta final de sua carreira, o germânico sabe dos cuidados extra que precisa tomar. "Você precisa ser paciente e cuidadoso, tem que começar com os alongamentos. Já estou quase com 40 anos e cada vez é mais difícil jogar em um bom nível. Por sorte estou como diretor de Indian Wells e a transição será mais fácil", finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis