Notícias | Dia a dia | Brasil Open
Monteiro lamenta eliminação e festeja 1º Masters
01/03/2017 às 01h54

Monteiro perdeu mais uma de virada para Berlocq

Foto: DGW Comunicação

São Paulo (SP) - A terça-feira foi de sensações opostas para o cearense Thiago Monteiro. O lado ruim veio dentro de quadra, com a eliminação logo na estreia no Brasil Open, perdendo mais uma vez de virada para o argentino Carlo Berlocq, seu algoz duas semanas atrás em Buenos Aires. De consolação veio a vaga no Masters 1000 de Indian Wells, que marcará sua primeira aparição em um evento deste porte.

"Queria poder seguir mais nesta competição, pois a energia de todos é fantástica. O jogo foi de altos e baixos para os dois. Comecei me sentindo bem, mas sabia que seria complicado. Contra o Berlocq você não pode desperdiçar chances porque ele luta por todos os pontos", comentou o canhoto de Fortaleza.

"A partir de quando ele devolveu a quebra tudo ficou mais duro. Algumas escolhas minhas foram erradas, mas ele tem o mérito de ter lutado o tempo inteiro e conseguiu levar a partida para o seu lado", acrescentou Monteiro, que contou com a desistência do francês Paul-Henri Mathieu para ficar com uma vaga na chave principal de Indian Wells.

"Entrar em Indian Wells é uma realização, dizem que é o melhor Masters 1000 do ano e espero poder conquistar lá minha primeira vitória em quadra rápida (em nível ATP)", disse o cearense, que tem como um dos objetivos para a sequência da temporada poder jogar Roland Garros pela primeira vez.

Outra meta de Thiago é trabalhar em seu jogo, para ampliar as alternativas que tem dentro de quadra. "Tenho que trabalhar nas variações e não em uma linha de jogo só, já que isso não vai funcionar sempre. Preciso buscar slices, subir mais à rede de jogar mais bolas altas. Venho trabalhando nisso e é um processo pelo qual estou passado", analisou.

Questionado sobre a raquete que quebrou durante a partida, Monteiro se desculpou pelo descontrole. "Até me arrependo um pouco. Foi mais uma sensação ruim de ter o jogo dominado e por causa de alguns erros trazer o adversário de volta. Foi algo do momento que eu não deveria fase, mas perdi um pouco a cabeça. É algo que não deve se repetir", encerrou o cearense.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series