Notícias | Dia a dia | Rio Open
Thiem fatura o Rio Open e levanta 1º troféu do ano
26/02/2017 às 18h56

Thiem conquistou seu oitavo título da carreira

Foto: Fotojump

Rio de Janeiro (RJ) - Cabeça de chave número 2, o austríaco Dominic Thiem fez a sua parte no Rio Open. Com a queda do japonês Kei Nishikori ele se tornou o mais cotado ao título e não decepcionou. Neste domingo ele chegou à conquista batendo o espanhol Pablo Carreño em sets diretos, com parciais de 7/5 e 6/4, depois de 1h34 de partida.

Esta foi o oitavo título do austríaco de 23 anos no circuito e o primeiro da temporada. Apesar do resultado, Thiem vai perder uma colocação no ranking, já que defendia os 500 pontos pelo título em Acapulco nesta semana e acabou sendo ultrapassado pelo francês Jo-Wilfried Tsonga, que venceu o ATP 250 de Marselha

O austríaco será o nono do mundo no próximo ranking da ATP, mas pode ganhar terreno na próxima semana em Acapulco, onde vai somar tudo o que fizer. Além dos pontos, Thiem leva para casa um cheque de quase US$ 315 mil, enquanto Carreño sai com uma premiação de quase US$ 155 mil e 300 pontos que o levarão para o 23º posto, o melhor da carreira até então.

Campeão na chave de duplas, o espanhol foi o primeiro a quebrar. Depois de salvar dois breaks no quarto game, ele superou o saque de Thiem no quinto e se colocou à frente. Só que a vantagem durou bem pouco e já na sequência o austríaco tratou de deixar tudo igual. Os sacadores foram confirmando até Carreño ser quebrado sacando em 5/6 e assim acabou perdendo o set. 

Thiem começou a segunda parcial com uma firmeza invejável nos serviços e cedeu apenas um ponto nas três primeiras passagens pelo saque. Ao anotar uma quebra no sexto, o austríaco pareceu com a mão na vitória, precisando apenas administrar a vantagem até o fim.

Contudo, no game seguinte ele resolveu não sacar no mesmo ritmo de antes e viu o espanhol devolver a quebra. Novamente o espanhol vacilou no momento de pressão. Ao sacar em 4/5 ele foi quebrado pela última vez na partida, que acabou nas mãos de Thiem.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series