Notícias | Dia a dia | Rio Open
Carreño e Cuevas levam as duplas no Rio Open
26/02/2017 às 00h40

Cuevas e Carreño jogam juntos na próxima semana no Brasil Open

Foto: Fotojump

Rio de Janeiro (RJ) - Não deu para os atuais campeões do Rio Open nas duplas. Os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah entraram na final deste sábado com favoritismo diante do uruguaio Pablo Cuevas e do espanhol Pablo Carreño, mas foram os últimos que levaram a melhor, triunfando com parciais de 6/5, 5/7 e 10-8, em 1h28 de partida.

Carreño pode ainda fazer a dobradinha no ATP 500 carioca, já que no domingo às 17h (horário de Brasília) irá enfrentar o austríaco Dominic Thiem na decisão da chave de duplas. O espanhol perdeu os três confrontos que travaram em nível ATP e tem uma vitória e uma derrota e eventos menores. 

A final de duplas foi bastante disputada, com as duas parcerias mostrando um grande tênis. Carreño e Cuevas conseguiram uma quebra no quinto game do primeiro set e não deram chances de reação aos colombianos, que além de terem vencido o Rio Open de 2016, também foram campeões na primeira edição do torneio, em 2014.

O espanhol e o uruguaio, que no ano passado venceu em simples, pareciam que poderiam fechar a partida em dois sets, quando quebraram os rivais e fizeram 4/2 no segundo. Foi então que Cabal e Farah mostraram porque já levantaram duas taças no torneio, reagiram, devolveram a quebra e anotaram mais uma para empatar o jogo. 

A definição foi para o match-tiebreak, que assim como o resto do embate foi bem equilibrado. Carreño e Cuevas ficaram a maior parte do desempate final atrás, mas depois do 6-6 eles foram firmes e não perderam mais pontos com o saque, ao passo que os colombianos cederam um mini-break e acabaram com o vice.

"Nós arrancamos bem, no segundo set tivemos uma quebra acima, mas eles começaram a jogar muito bem. o match-tiebreak foi muito equilibrado, conseguimos ser melhor e ficamos com o título", analisou Cuevas, que espera tirar proveito da confiança adquirida com o título para jogar em simples no Brasil Open, onde também defende o título.

"Quando cheguei aqui estava focado em simples, mas não consegui jogar bem na primeira rodada e me concentrei então nas duplas. Sempre é bom para a confiança e vou com sensações diferentes para São Paulo", finalizou o uruguaio.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series