Notícias | Dia a dia | Rio Open
Surpresa norueguesa revela segredos do sucesso
25/02/2017 às 07h35

Rudd não era nem top 1000 um ano atrás

Foto: Fotojump

Rio de Janeiro (RJ) - Um ano atrás o jovem norueguês Casper Ruud sequer figurava entre os 1.000 primeiros no ranking da ATP. Em questão de 12 meses ele deu um enorme salto, chegou ao Rio Open como o 208 do mundo e deixará o torneio pelo menos como o 133º, pode beirar o top 100 se for à final e figurar entre os 70 melhores em caso de título.

O tenista de apenas 18 anos explicou o que fez neste último ano para conseguir tal arrancada. "Primeiro eu mudei de raquete para Yonex e estou muito feliz com ela. Trabalhei duro, ganhei experiência e joguei meu primeiro challenger em setembro, sempre buscando novos desafios", contou Ruud, que bateu o cearense Thiago Monteiro nas quartas de final. 

Depois de vencer as três primeiras da carreira em ATP, o jovem norueguês terá pela frente, na semifinal, o espanhol Pablo Carreño, cabeça de chave número 4. "Vou enfrentar um grande jogador, que é top 30 e isso fala por si só. Sou a zebra e não tenho pressão alguma, mesmo assim vou trabalhar o máximo que puder", observou.

Rudd disse que as quebras logo de cara foram importantes para a vitória. "Com certeza eu comecei bem, consegui duas quebras em 20 minutos e depois disso pude jogar mais solto. Vencer o primeiro set foi importante e só precisei me manter firme até o fim. Esta semana está sendo incrível, é uma jornada maravilhosa e agradeço muito a todos no meu time", comemorou o norueguês. 

Além da vaga nas semifinais do Rio Open, ele também garantiu seu lugar na chave do Brasil Open como 'special exempt', já que estava inscrito no quali, mas não poderá disputar por ter ido longe no ATP 500 carioca. "Estou ansioso pelo que fiz nesta semana e também pela próxima, em que vou jogar em São Paulo. Terei um grande salto no ranking e agora poderei jogar torneios maiores", encerrou Ruud.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series