Notícias | Dia a dia | Rio Open
Thiem não vê problema de adaptação ao saibro
20/02/2017 às 20h04

Thiem foi semifinalista no Rio em 2016

Foto: João Pires/Fotojump
Felipe Priante

Rio de Janeiro (RJ) - Uma das principais estrelas desta quarta edição do Rio Open, o austríaco Dominic Thiem chega ao torneio gabaritado como semifinalista no ano passado e cabeça de chave número 2 nesta temporada. Mesmo com tantos predicados, ele tem contra si a desconfiança de quem chegou há pouco do sintético coberto do ATP 500 de Roterdã, onde foi até as quartas.

"Claro que é duro por causa do fuso e do longo período de viagem, mas eu adoro o saibro e gosto muito de poder jogar nesta superfície", declarou o austríaco, que abrirá campanha no torneio carioca nesta terça-feira, por volta da 20h30 (horário de Brasília), no segundo jogo da rodada noturna.

O primeiro obstáculo no caminho de Thiem será o veterano sérvio Janko Tipsarevic, em duelo inédito no circuito. "Eu o conheço bem, sei que foi top 10 há alguns anos, mas depois sofreu com lesões. Não estava jogando quando ele estava no auge, mas o assistia e sei que ainda é um grande jogador", analisou o austríaco. 

Além de dizer se sentir confortável de volta ao saibro, o austríaco de 23 anos afirma ter boas recordações do Rio Open. "As lembranças do ano passado são positivas, joguei um grande tênis, mas foi uma semana dura por causa das chuvas, com as partidas terminando tarde", rememorou o atual número 8 do mundo.

Thiem seguirá sua mudanças de piso na próxima rodada, quando jogará no piso duro de Acapulco. "Vai ser difícil me adaptar aqui e depois em Acapulco. Espero poder jogar bem amanhã", observou o austríaco, que não vê problema em jogar muitos torneios em sequência. "Acho que preciso de muito torneios para jogar bem. Cada torneio é uma chance para tentar melhorar, gosto muito de tênis e por isso jogo muitas semanas", finalizou.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series