fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Denis Istomin, Andreas Seppi Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Denis Istomin, Andreas Seppi Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Denis Istomin, Andreas Seppi tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/nadal/0829_usopen_vibra_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/nadal/0829_usopen_vibra_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | US Open
Nadal diz que o punho esta a cada dia melhor
29/08/2016 às 21h19
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/nadal/0829_usopen_vibra_int.jpg" title="Espanhol aprovou desempenho na estreia em Nova York" />

Espanhol aprovou desempenho na estreia em Nova York

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Nova York (EUA) - Depois de vencer seu jogo de estreia no US Open por 6/1, 6/4 e 6/2 sobre Denis Istomin, Rafael Nadal saiu de quadra bastante satisfeito. Um dos motivos que animam o espanhol para a sequência no torneio foi a condição do punho esquerdo, que já o fez desistir de Roland Garros e Wimbledon. Segundo o número 5 do mundo, o quadro atual é bem positivo.

"Não é fácil ficar dois meses e meio sem jogar no meio da temporada, sem bater um forehand", disse Nadal que ficou inativo entre Roland Garros e as Olimpíadas. "Preciso ter confiança novamente no meu punho e ela está vindo, porque a cada dia eu me sinto um pouco melhor".

"Eu preciso recuperar o movimento normal com o forehand. Apesar de eu ter jogado muito bem no Rio, quando eu tenho dor eu preciso mudar o movimento para evitar um pouco essa dor", acrescentou o canhoto de 30 anos.

Então eu preciso encontrar novamente o movimento normal, mas estou no caminho certo", completa o espanhol que agora enfrenta o italiano Andreas Seppi na segunda rodada do Grand Slam americano, do qual é bicampeão.

"Foi um bom começo para mim, obviamente, por vencer em sets diretos", disse Nadal. "Pude dominar a partida confortavelmente até abrir 6/1 e 4/1. Acho que naquele game eu poderia quebrar de novo e fazer 5/1. Isso não aconteceu e o segundo set ficou mais difícil".

"Meu saque funcionou bem quase todo o tempo", disse ele. "Eu estou batendo o backhand muito bem, mas para o forehand, eu preciso de tempo e de confiança. Para isso, preciso continuar treinando", reforçou.

O espanhol minimizou inclusive a questão do nervosismo durante a partida. "Se você não fica um pouco nervoso, tem que parar de jogar, porque faz parte da competição. Quando você não sente isso, é porque você não tem motivação suficiente para o que você está fazendo".

Após disputar sua primeira partida no Arthur Ashe após a finalização das obras para construir o teto retrátil, Nadal comentou sobre dois aspectos relevantes, a sombra projetada na quadra e a falta de vento. "A sombra é sempre um pouco inconveniente à tarde, mas na verdade depois de 14h30 ou 15h, já acabou. Isso é uma coisa boa".

"Quanto ao vento, não há. Ou tem só um pouco. Desde o primeiro dia que eu treinei aqui, verifiquei que não tinha vento. Eu lembro quando eu treinava nessa quadra central ainda descoberta e ventava muito".

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series