fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Amelie Mauresmo, Jamie Delgado, Ivan Lendl, WimbledonCopa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Amelie Mauresmo, Jamie Delgado, Ivan Lendl, WimbledonCopa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andy Murray, Amelie Mauresmo, Jamie Delgado, Ivan Lendl, Wimbledontênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/murray/0802_montreal_treina_lendl_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/murray/0802_montreal_treina_lendl_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia
Murray quer definir treinador antes de Wimbledon
17/05/2016 às 09h50
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2013/murray/0802_montreal_treina_lendl_int.jpg" title="Murray pode reeditar a parceria de sucesso com Lendl" />

Murray pode reeditar a parceria de sucesso com Lendl

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Londres (Inglaterra) - Desde que encerrou amigavelmente a parceria com a francesa Amelie Mauresmo, o britânico Andy Murray vem jogando sem um técnico. Ele pretende não ficar mais muito tempo sozinho e quer definir um novo treinador antes de começar Wimbledon.

Um dos favoritos é o tcheco naturalizado norte-americano Ivan Lendl, com que Murray trabalhou entre 2012 e 2014, tendo neste período suas conquistas mais expressivas. Os dois se separaram pois o ex-número 1 queria mais tempo para cuidar de sua academia, que não está mais aberta. 

"Adoraria trabalhar com Ivan, mas o tempo é um problema", disse o britânico para o The Guardian. "Se pudermos voltar a ficar juntos seria demais, mas tem que ser algo bom para ambos. É preciso de muito tempo para que um trabalho comece a causa impacto", acrescentou Murray.

O atual vice-líder da ATP usou o trabalho do sérvio Novak Djokovic com o alemão Boris Becker como exemplo. "Becker dedica bastante tempo e as viagens são sempre o principal problema. Foi bom ter Ivan por perto em Miami e se formos trabalhar, vou ter que rever meus compromisso e locais de treinamento". 

Murray sabe que está muito em cima para definir qualquer coisa para Roland Garros, mas acredita que há tempo para Wimbledon. "Ainda temos três semanas para a temporada de grama. Vou conversar com algumas pessoas nesta semana e com o meu time para ver se definimos alguma coisa", comentou o escocês.

Enquanto não define o substituto de Mauresmo, o britânico vai trabalhar com o assistente técnico Jamie Delgado, que será o responsável pela preparação para o saibro de Paris, papel que desempenho antes dos Masters 1000 de Madri e Roma, torneios em que Murray se deu muito bem, ficando com o vice no primeiro e levando o título no segundo.

Últimas notícias
Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis
ProSpin
Loja genérico