fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Juan Sebastian Cabal, Robert Farah, Rio Open Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Juan Sebastian Cabal, Robert Farah, Rio Open Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Juan Sebastian Cabal, Robert Farah, Rio Open tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/duplas/cabal_farah_rioopen_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/duplas/cabal_farah_rioopen_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Colombianos vencem no Rio e miram Olimpiadas
21/02/2016 às 20h48
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/duplas/cabal_farah_rioopen_int.jpg" title="Cabal e Farah são agora bicampeões do Rio Open" />

Cabal e Farah são agora bicampeões do Rio Open

Foto: Deco Pires/Fotojump
Felipe Priante
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) - Assim como aconteceu na primeira edição do Rio Open, os campeões em 2016 foram os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah. Os cabeças de chave número 2 levaram a melhor na decisão deste domingo, batendo os espanhóis David Marrero e Pablo Carreño, vindos do qualificatório, em sets diretos e placar final de 7/6 (7-5) e 6/1, em 1h23 de partida.

"Estamos muito contentes de poder participar de um grande torneio, conseguimos mostrar um grande tênis", declarou Farah, destacando a boa sequência ao lado do amigo e compatriota Cabal. Além do título no Jockey Club Brasileiro, eles também levantaram a taça no ATP 250 de Buenos Aires na semana passada.

O bom desempenho no Rio empolga os colombianos para tentar uma medalha olímpica . "Creio que os Jogos são uma das prioridades neste ano, buscamos uma medalha e estamos trabalhando muito forte para isso. Agora é seguir trabalhando e torcer para não termos problemas com lesões", disse Farah.

Além do sonho olímpico, eles também acreditam que possam seguir os passos do mineiro Marcelo Melo e brigar pela liderança do ranking. "Temos que felicitar Marcelo pelo número 1. Para nós também é um sonho e pode ser algo realista. Vamos trabalhar para isso, pois só assim podemos alcançar a meta", pontuou Farah, que junto com o parceiro agradeceu o apoio do público brasileiro.

"No rio sempre nos tratam bem, o Brasil é muto parecido com a Colômbia e nos sentimos como em casa. Aqui nos tratam bem, é assim tanto no Rio como em São Paulo", destacou Cabal, que também falou sobre o trabalho com o treinador sul-africano Jeff Coetzee. "Mudamos muito nosso jeito de jogar, somos melhores duplistas. De dois anos para cá (quando começaram a trabalhar com Coetzee) tivemos muitos resultados", finalizou.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series