fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Pablo Cuevas, Rafael Nadal, Guido Pella, Rio Open, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Pablo Cuevas, Rafael Nadal, Guido Pella, Rio Open, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Pablo Cuevas, Rafael Nadal, Guido Pella, Rio Open, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/cuevas/0220_rioopen_vibra_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/cuevas/0220_rioopen_vibra_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Cuevas Bati o maior jogador da historia do saibro
21/02/2016 às 07h20
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/cuevas/0220_rioopen_vibra_int.jpg" title="Cuevas aponta o triunfo como o maior da carreira" />

Cuevas aponta o triunfo como o maior da carreira

Foto: Deco Pires/Fotojump
Felipe Priante
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) - A felicidade do uruguaio Pablo Cuevas por ter conseguido uma excelente vitória para cima do espanhol Rafael Nadal se misturou um pouco ao cansaço das 3h28 de confronto, que começou na noite de sábado e terminou nos primeiros minutos de domingo. Além disso, ele não pode comemorar tanto, uma vez que já às 18h30 deste domingo terá a final do Rio Open, medindo forças com o surpreendente argentino Guido Pella. 

Depois de concretizar o duelo mais longo da ainda curta história do Rio Open, o uruguaio não poupou palavras para definir o seu feito. "Sem duvida foi a melhor vitória de minha carreira, bati o maior jogador da história do saibro. Realmente estou muito contente, mas amanhã tenho outro desafio pela frente. Não sei se é um dos dias mais felizes, pois quando se ganha um título é muito importante", declarou Cuevas. 

Ele terá a chance de ter uma felicidade ainda maior se derrotar Pella na final, conquistando seu maior título da carreira, o quarto no geral (todos no saibro) e o segundo no país. Cuevas também ergueu uma taça por aqui no ano passado, levando a melhor no Brasil Open, onde também teve um rival inesperado na final e faturou o caneco ao acabar com a festa do italiano Luca Vanni. 

"Vai ser uma partida difícil, se ele está na final é porque vem jogando bem. Tenho que estar concentrado", analisou o atual 45 do mundo, que  já garantiu uma subida para o 37º posto e irá voltar ao top 30 em caso de título. 

Sobre o duelo com Nadal, vencendo pela primeira vez, o uruguaio destacou a confiança e a persistência como questões importantes no resultado final. "É a terceira vez que jogamos e sabia que precisava estar tranquilo e confiante no meu jogo. Foi uma partida longa e não vejo um momento chave. O importante é que independente de estar à frente ou atrás sempre me mantive com confiança, acreditando que poderia ganhar", falou Cuevas.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series