fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Bruno Soares, Marcelo Melo, Rio Open Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Bruno Soares, Marcelo Melo, Rio Open Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Bruno Soares, Marcelo Melo, Rio Open tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/duplas/soares_melo_rioopen_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/duplas/soares_melo_rioopen_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Mineiros mostram serenidade e minimizam queda
21/02/2016 às 07h25
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/duplas/soares_melo_rioopen_int.jpg" title="Soares e Melo caíram nas semifinais do Rio Open" />

Soares e Melo caíram nas semifinais do Rio Open

Foto: Bruno Lorenzo/Fotojump
Felipe Priante
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) Apesar da eliminação nas semifinais do Rio Open, os mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo mostraram serenidade e minimizaram a derrota sofrida neste sábado para os espanhóis Pablo Carreño e David Marrero. A dupla cabeça de chave número 1 disse estar acostumada com derrotas, lembrando que é algo normal para o tenista conviver com elas 

"Não muda nada, tentamos achar uma saída, mas derrota faz parte do dia a dia do tenista, nem toda a semana são flores. Agora é tentar fazer nosso melhor. Isso não abala confiança. Perdemos para uma dupla que jogou melhor que a gente. É seguir em frenteEstamos jogando para pegar um pouco mais de ritmo, mas hoje não deu para nós", declarou o campeão do Australian Open. 

Para Marcelo, o resultado nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro não mudam em nada a programação dos dois até os Jogos Olímpicos. "Esse tipo de cobrança é algo que a gente está acostumado, mas é precoce tomar uma decisão de jogar um torneio a mais do que São Paulo (na próxima semana). Devemos jogar um ou dois, mas nenhuma decisão diferente do que já tínhamos tomado". 

O número 1 do mundo briga com Bruno pela, por enquanto, solitária vaga nas duplas mistas nos Jogos do Rio e eles combinaram que o melhor ranqueado no momento terá o privilégio de jogar. "Acho isso mais correto, temos uma corrida até Roland Garros. Seria interessante jogar com a Teliana (Pereira), o problema é que a definição é pós Roland Garros e só sobraria Wimbledon para isso", analisou o atual 10 do mundo nas duplas. 

Sobre o jogo deste sábado, Bruno lamentou os seus serviços. "Na semana inteira meu primeiro saque não entrou e hoje não foi diferente. Não acho que a gente jogou mal os outros games, tirando os dois games de saque meus no primeiro set. No segundoconsegui manter o saque e consigamos colocar um pouco de pressão. Encontramos um pouco mais nosso jogo, mas como já disse a bola anda demais e os pontos são muito curtos. No geral não foi um bom jogo, até encontramos uma saída, mas faltou um detalhezinho no tiebreak", avaliou. 

Questionados sobre a dupla do paulista Thomaz Bellucci com o gaúcho Marcelo Demoliner, que também foram até a semi, os mineiros soltaram elogios. "Acho legal, vi algumas coisas aqui e nas Austrália vi um pouco. Eles estão colhendo frutos por forçarem jogar juntos e isso é super importante para ajustar. Estão se entendendo melhor em quadra, sabendo o que cada um vai fazer. Isso só acrescenta e melhora para o tênis", observou Soares.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series