fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Francesca Schiavone, Cindy Burger, Petra Martic, Rio Open, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Francesca Schiavone, Cindy Burger, Petra Martic, Rio Open, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Francesca Schiavone, Cindy Burger, Petra Martic, Rio Open, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/schiavone/0219_rioopen_coletiva_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/schiavone/0219_rioopen_coletiva_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Terceira vitória no Rio deixa Schiavone animada
19/02/2016 às 22h09
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/schiavone/0219_rioopen_coletiva_int.jpg" title="Schiavone se mostrou confortável em jogar no Rio" />

Schiavone se mostrou confortável em jogar no Rio

Foto: João Pires/Fotojump
Felipe Priante
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) - Mesmo depois de vencer sua segunda partida no Rio Open, a italiana Francesca Schiavone parecia um pouco abatida, talvez pelo forte calor que teve que enfrentar em seus jogos. Mas a situação mudou nesta sexta-feira, quando ela venceu pela terceira vez e se garantiu nas semifinais do torneio disputado no saibro do Jockey Club Brasileiro.

A ex-número 4 do mundo e atual 132ª no ranking da WTA chegou bem mais animada na entrevista coletiva após seu triunfo para cima da holandesa Cindy Burger. "De físico estou bem preparada e estou contente com os resultados", falou a campeã de Roland Garros em 2010, que comemora o bom desempenho, principalmente em relação ao ranking.

Schiavone vai ganhar por volta de 16 lugares na lista da WTA e volta a flertar com o top 100. "Tenho um ranking bastante baixo e está sendo uma oportunidade boa para mim", destacou a italiana. Sua próxima adversária será a croata Petra Martic, que superou a espanhola Lara Arruabarrena, cabeça de chave número 6.

"Vai ser difícil porque ela joga muito com quique. Será uma duríssima semifinal, ela é alta e saca bem. Todas as que chegam na semifinal têm chance de ganhar, cada uma tem 25% de chance de ser campeã. Para mim seria uma joia, uma coisa incrível", declarou a italiana.

Feliz pelo resultado, ela demonstrou todo seu amor pelo Brasil. "Tenho vindo bastante para o Brasil, é um país muito interessante. Infelizmente não sei se vou chegar para jogar as Olimpíadas", falou Schiavone, que não só já jogou no Rio como também esteve no WTA de Florianópolis.

A italiana também analisou as condições da quadra e se mostrou confortável com as condições que encontrou no torneio. "Esta quadra a bola pinga muito e rende muito para quem usa topspin. As condições não são fáceis, por ser muito quente, mas eu gosto quando é assim", finalizou a tenista de Milão.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series