fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Paula Goncalves, Shelby Rogers, Sorana Cirstea, Danka Kovinic, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Paula Goncalves, Shelby Rogers, Sorana Cirstea, Danka Kovinic, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Paula Goncalves, Shelby Rogers, Sorana Cirstea, Danka Kovinic, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/brasileiras_outras/paula_goncalves_voleio_rio_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/brasileiras_outras/paula_goncalves_voleio_rio_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Paula perde o embalo e para nas quartas do Rio
19/02/2016 às 22h22
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/brasileiras_outras/paula_goncalves_voleio_rio_int.jpg" title="Paula tentou variações na dura partida contra Rogers" />

Paula tentou variações na dura partida contra Rogers

Foto: Luiz Pires
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) - Com cinco partidas disputadas em sete dias, além das duplas, a paulista Paula Gonçalves perdeu o bom ritmo que vinha tendo e parou nas quartas de final do WTA do Rio de Janeiro. Ela lutou muito, buscou um segundo set perdido depois da longa parada pela chuva, mas acabou superada pela norte-americana Shelby Rogers nesta sexta-feira, com parciais de 6/2, 5/7 e 6/3.

A adversária de Rogers na semifinal deste sábado será a romena Sorana Cirstea, que passou sem a menor dificuldade pela montenegrina e cabeça 3 Danka Kovinic, por 6/1 e 6/2. A americana busca a segunda final de nivel WTA da carreira, depois do vice em Bad Gastein de 2014. Em três partidas no Rio, a americana de 23 anos, 1,75m e 131ª do mundo ainda não cedeu sets.

Apesar da derrota, Paula sai com grande lucro do Rio Open. Ganhou dois jogos no qualificatório e mais dois na chave principal, o que deverá levá-la pela primeira vez à faixa das 220 mais bem classificadas. Seu recorde anterior era o 238º posto. O esforço valeu o prêmio de US$ 6,1 mil.

O primeiro set viu uma brasileira bem mais falha do que nos jogos anteriores, a ponto de não ter confirmado qualquer um dos seus quatro games de serviço. Paula saiu com quebra de saque, mas viu a adversária reagir e saltar para 3/1. Poderia ter se recuperado com quebra no quinto game, porém mais uma vez não conseguiu sustentar o saque e cedeu os quatro games seguintes. Seu principal problema foi a inconsistência no fundo de quadra, o que permitiu que Rogers ficasse bem agressiva.

A americana continuou sacando bem na segunda série e bastou um game de devoluções profundas e precisas para assumir a vantagem essencial. Diante de forte vento, a pupila de Carlos Kirmayr ainda reagiu e diminuiu para 3/4. Veio então a chuva e longa parada. Após quase 2h30, a paulista igualou tudo, pareceu ter recuperado a energia e usou a força do público para levar ao terceiro set. Rogers no entanto foi mais consistente, sem exagerar no risco e tentando colocar mais o saque em quadra. Paula teve chance de sacar e empatar no sexto game, deixou escapar e por fim caiu.

Esta foi a segunda vitória de Rogers sobre Paula, repetindo resultado sobre o saibro do challenger de Pelham, em 2013. Caso a brasileiro tivesse avançado, poderia requisitar vaga direta na chave do WTA de Acapulco, onde irá na próxima semana para disputar a chave de duplas.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series