fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Joao Souza, Rio Open , Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Joao Souza, Rio Open , Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Joao Souza, Rio Open , tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/feijao/0216_rioopen_coletiva_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/feijao/0216_rioopen_coletiva_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Feijão diz que falta de confianca tem atrapalhado
16/02/2016 às 19h49
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/feijao/0216_rioopen_coletiva_int.jpg" title="Feijão fez quartas de final no Rio Open do ano passado" />

Feijão fez quartas de final no Rio Open do ano passado

Foto: Bruno Lorenzo/Fotojump
Felipe Priante
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) - O paulista João "Feijão" Souza vem tentando sair da má fase semana após semana, mas não foi desta vez, no Rio Open, que ele conseguiu enfim reencontrar o melhor tênis. Quadrifinalista do torneio no ano passado, ele não passou da primeira rodada no Jockey Club Brasileiro, superado em sets diretos pelo argentino Diego Schwartzman, e lamentou a falta de confiança pelo resultado negativo.

"Um ano atrás eu estava sentado aqui depois de ganhar a primeira rodada e depois ganhei mais uma. Estava em outra sintonia, são cosias que acontecem com qualquer um. Está faltando um sequência maior de vitórias. É uma soma de fatores pequenos que estão fazendo com que eu não esteja ganhando os jogos. Tenista vive de confiança e preciso correr atrás dela", analisou o paulista de Mogi das Cruzes.

Ele também revelou um certo desconforto nas costas, que tem atrapalhado seu desempenho nos últimos torneios, mas não o culpou pelas derrotas. "Logo no primeiro ponto do jogo acabou me travando as costas. Não joguei tantos torneios neste começo de ano por causa dessa lesão", comentou o atual 168 do mundo, que vai perder por volta de 42 posições com a sua derrota na estreia no Rio.

Um dos pontos de virada do bom momento do ano passado para a má fase atual foi a derrota na Copa Davis, em que Feijão perdeu o quarto jogo da série contra a argentina em uma batalha de 6h42 contra Leonardo Mayer, no duelo mais longo do tradicional torneio entre países. "Na Davis eu perdi um pouco esse lance mental comigo mesmo", falou o paulista.

"Está demorando, mas estou fazendo tudo que está ao meu alcance. Só não estou conseguindo jogar do jeito que gostaria, mas todo mundo passa por isso. Hoje foi mais um dia ruim, um dia para esquecer . Quando você está tenso e as coisas não estão vindo para o seu lado, você tem que pensar em muita cosia e a falta confiança não ajuda", complementou Feijão.

Questionado sobre os Jogos Olímpicos, Feijão mostrou grande vontade de disputá-los, mas sabe que a situação está um pouco complicada. Contudo, ele não vai se desesperar caso não consiga a classificação. "Qualquer atleta de alto rendimento está querendo jogar as Olimpíadas, mas nos como tenistas estamos focados primeiros no torneio da semana. Claro que é um sonho para mim, seria uma experiência inesquecível, mas ainda posso ir nas próximas. O mundo não vai acabar porque não vou jogar uma Olimpíada", finalizou.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series