fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
David Ferrer, Rio Open , Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
David Ferrer, Rio Open , Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
David Ferrer, Rio Open , tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/ferrer/0215_rioopen_coletiva_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/ferrer/0215_rioopen_coletiva_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Rio Open
Atual campeao Ferrer espera jogar bem no Rio
15/02/2016 às 19h47
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2016/ferrer/0215_rioopen_coletiva_int.jpg" title="Ferrer é o segundo cabeça de chave no Rio Open" />

Ferrer é o segundo cabeça de chave no Rio Open

Foto: Bruno Lorenzo/Fotojump
Felipe Priante
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Rio de Janeiro (RJ) - O espanhol David Ferrer chegou tranquilo para a sua defesa do título no Rio Open. Atual número 6 do mundo e segundo favorito no saibro das quadras do Jockey Club Brasileiro, ele volta para a disputa do torneio com lembranças positivas e espera desempenhar um bom tênis mais uma vez no evento carioca.

"Tenho grandes memórias do Rio do ano passado, é muito legal voltar aqui novamente. Espero poder fazer um bom torneio. Ano passado cheguei bem, melhor até do que neste, mas venho bem também e com vontade de fazer um bom torneio", declarou o número 2 da Espanha.

Questionado sobre o problema com o vírus Zika, ele se mostrou despreocupado. "Não estou fazendo nada de especial, sei do vírus, mas acho que não é tão importante. Tentamos usar roupas mais longas, mas é impossível fazer isso o tempo todo por causa do calor".

Outro assunto que não poderia faltar na coletiva desta segunda-feira de Ferrer é as Olimpíadas do Rio. "Os jogos Olímpicos são uma meta para mim, mas não estou qualificado ainda para eles e estou focado neste torneio (Rio Open) primeiro. Espero estar aqui nas Olimpíadas e talvez seja a última que eu vá jogar, por isso será importante", comentou o espanhol.

Experiente tenista de 33 anos, Ferrer destacou a preparação física, que tem o ajudado a prolongar a carreira, assim como a dos demais jogadores veteranos no circuito. "Eu me sito bem, não tive lesões nos últimos tempos. Com o passar dos anos elas demoram para recuperar. Agora eu descanso mais e faço mais prevenção", disse o tenista de Jevea.

"Agora o tenista aguenta mais tempo, pois o esporte está mais profissionalizado e os jogadores aguentam mais anos", complementou Ferrer, que mudou de raquete em busca de evolução. "A intenção é para melhorar e ter mais potencia no golpe", explicou o sexto melhor do mundo.

Últimas notícias
Comentários
Faberg
Roland Garros Series